Candidatura de André Figueiredo pode unir as esquerdas na Câmara

As bancadas do PT e PCdoB, na Câmara Federal, se reúnem hoje para definir posição; Rede e Psol admitem apoiar o pedetista cearense, deputado federal André Figueiredo à presidência, para demarcar posição contra o governo Temer

Brasília - O ministro das Comunicações, André Figueiredo, participa da posse do conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Aníbal Diniz (Valter Campanato/Agência Brasil)
Brasília - O ministro das Comunicações, André Figueiredo, participa da posse do conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Aníbal Diniz (Valter Campanato/Agência Brasil) (Foto: Fatima 247)

Ceará 247 - A candidatura de pedetista cearense André Figueiredo na disputa da presidência da Câmara Federal pode receber reforços importantes, a partir de hoje, com as reuniões de bancadas dos partidos de esquerda. Marcada para a próxima quarta-feira, a eleição na Câmara segue indefinida. Embora o deputado Rodrigo Maia seja considerado favorito, com o apoio do Palácio do Planalto, a candidatura está judicializada e aguarda uma decisão do STF sobre sua constitucionalidade. Ontem, mais uma ação foi protocolada. Os parlamentares Jovair Arantes (PTB-GO), Rogério Rosso (PSD-DF), André Figueiredo (PDT-CE) e Júlio Delgado (PSB-MG), todos adversários do atual presidente da Casa, apresentaram apresentaram nova ação no STF.

Hoje, a bancada federal do PT se reúne para decidir sua posição. Entre s deputados federais do Ceará o apoio à André Figueiredo está praticamente definido. O deputado José Guimarães, líder da minoria, que defendia a importância da participação do PT na mesa diretora, divulgou hoje um artigo, com o título "No parlamento e nas ruas, uma só voz uma só luta", em que afirma que "restou evidenciado que as bancadas (Senado e Câmara) precisam considerar  que suas decisões impactarão não somente na dinâmica do parlamento, mas no potencial mobilizador do conjunto das forças que se articulam para resistir às medidas antipovo do governo ilegítimo. A sincronia fina entre a luta institucional e a luta social nunca se fez tão necessária como nesse momento. O PT precisa ouvir e levar em conta o que pensa a sua base". Essa discussão domina ainda o debate interno do partido, gerando muitas controvérsias, mas o artigo de Guimarães aponta para uma posição contra o acordo com qualquer candidato ligado ao golpe que destituiu a presidenta petista Dilma Rousseff.

O PCdoB, que havia declarado apoio à Rodrigo Maia, também reúne sua bancada hoje e a expectativa é que reveja a posição, também pressionado pelo repercussão negativa nas bases. Rede e Psol admitem apoiar André Figueiredo para demarcar posição contra o governo Temer. O deputado Chico Alencar (Psol-RJ) afirmou que o apoio da sua legenda a André Figueiredo é uma forma de “resistência ao governo de Michel Temer (PMDB) dentro da Câmara dos Deputados, independente dos méritos pessoais do candidato”. 

Confira aqui o artigo do deputado José Guimarães

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247