Capitão Wagner apresenta propostas do seu plano de governo

Sexto candidato a apresentar suas propostas na Câmara Municipal, Capitão Wagner (PR) debateu com os vereadores seu plano de governo nesta quarta-feira (21). O deputado defendeu uma educação de tempo integral, Passe Livre para estudantes, garantiu a oferta permanente dos medicamentos nos postos de saúde, criação de sete usinas de reciclagem de lixo e revitalização do Centro, entre outras ações 

Sexto candidato a apresentar suas propostas na Câmara Municipal, Capitão Wagner (PR) debateu com os vereadores seu plano de governo nesta quarta-feira (21). O deputado defendeu uma educação de tempo integral, Passe Livre para estudantes, garantiu a oferta permanente dos medicamentos nos postos de saúde, criação de sete usinas de reciclagem de lixo e revitalização do Centro, entre outras ações 
Sexto candidato a apresentar suas propostas na Câmara Municipal, Capitão Wagner (PR) debateu com os vereadores seu plano de governo nesta quarta-feira (21). O deputado defendeu uma educação de tempo integral, Passe Livre para estudantes, garantiu a oferta permanente dos medicamentos nos postos de saúde, criação de sete usinas de reciclagem de lixo e revitalização do Centro, entre outras ações  (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará247 - Candidato à Prefeitura de Fortaleza, Capitão Wagner (PR) foi o sexto candidato a apresentar o seu plano de governo no Legislativo, na tarde desta quarta-feira (21) destacando o que pretende fazer na área da educação, saúde, turismo e geração de emprego e renda.

Capitão Wagner comentou que caso eleito, sua gestão vai demonstrar uma maior transparência nas suas ações, projetos e gastos que realizar na cidade, e que quer investir mais ainda nas políticas sociais, querendo diminuir a desigualdade social existente na Capital.

A educação, a médio e longo prazo resolve a violência, emprego, renda e qualifica a mão de obra e diversas outras demandas. A nossa intenção é ter educação pública de excelência, valorizando o professor, que as vezes é ameaçado e que nem sequer tem garantia da carga horária adequada”, destacou.

Ainda sobre a educação, o candidato defendeu uma educação de tempo integral, ressaltando que os alunos precisam ter uma ocupação integral não apenas nas matérias ofertadas, mas também em outros aspectos como cultura e meio ambiente, para formar cidadãos completos.

“Se utilizarmos recursos da Secretaria do Meio Ambiente ou mesmo da Secretaria de Cultura, podemos ter atividades culturais e atividades que fortaleçam a preservação do meio ambiente e poderemos estar formando futuros artistas, futuros ambientalistas, e isso só tem retorno positivo para Fortaleza”, explicou.

Encerrando sobre o tema de educação, Wagner afirmou que tem sim a intenção de manter a escola aberta de domingo a domingo, mas com atividades extracurriculares e respeitando a carga horária dos professores, com o intuito de aproximar a escola e a comunidade e também defendeu o Passe Livre para estudantes.

“Fortaleza tem capacidade disso, São Paulo é 10x maior que Fortaleza e tem Passe Livre. Outras cidades menores que Fortaleza, como Natal, Recife e João Pessoa tem Passe livre, então nós também temos capacidade de oferecer isso”, afirmou.

Na área da saúde, Capitão Wagner afirmou que a falta de medicamento e equipamento nos hospitais e postos de saúde acabam gerando um grande problema, e que uma de suas propostas é garantir a oferta permanente dos medicamentos nos postos de saúde.

“Colocar para funcionar o que já existe é a prioridade. Não vamos gastar sem que verifiquemos que vai gerar retorno positivo. Foi gasto R$43 milhões com pesquisa de satisfação em postos enquanto faltava equipamento como gases e luvas. Se fala em construir novos hospitais, mas os que já existem faltam acessórios para que se tenha atendimento básico no posto de saúde. Colocar pra funcionar os postos de saúde, o Hospital da Mulher e o IJF é prioridade. Após isso, aí sim vamos planejar novos equipamentos”, ressaltou.

O candidato também destacou a importância dos CAPS e afirmou que caso eleito, ele irá fortalecer os equipamentos, afirmando que a população diz que os CAPS não possuem mais capacidade para atender quem precisa com qualidade.

“Nós precisamos estruturar os CAPS e fazer com que eles funcionem adequadamente para quem procura o local e também para os profissionais. Precisamos estruturar e fortalecer o CAPS com profissionais, com uma estrutura física de qualidade e também com medicamento”, comentou.

Ele comentou também que pretende transformar o Hospital da Mulher em um hospital materno e infantil, ainda mantendo o atendimento diferenciado para a mulher, mas também combatendo e evitando o aumento da mortalidade infantil.

Mudando de assunto, Capitão Wagner comentou que outra prioridade de sua gestão será na geração de emprego e renda, e que atualmente Fortaleza tem 230 mil desempregados. A solução, em sua opinião, é realizar parcerias com a iniciativa privada, em especial, no ramo do turismo.

“Precisamos investir na cidade com novas modalidades de exploração. Turismo de evento esportivo e de negócio, que atraia a pessoa que se hospedem nos hotéis, com show de humor, e com acesso a barraca de praia. Pra tudo isso, temos que garantir que o turista encontre uma cidade segura”, explicou.

Wagner comentou que pretende explorar melhor a orla de Fortaleza, em especial o Caça e Pesca e Vila do Mar, que ainda não é explorada na questão de geração de emprego e renda. Além disso, pretende incentivar a economia criativa, e fortalecer festas culturais que aconteçam na cidade para gerar emprego e renda.

“Lá em São Paulo ou mesmo no Rio, o turista gera muita renda pra cidade. Já aqui, o turista vem e só encontra sol, porque a praia não está boa para o banho, por conta da insegurança e ele acaba não voltando pra cá de novo. Precisamos mudar essa realidade, vamos tratar da balneabilidade”, afirmou.

Sobre o lixo e coleta de lixo, o candidato pretende criar sete usinas de reciclagem, destacando que em algumas cidades que utilizam das usinas, 95% do lixo que são captados das residências são reutilizados.

“Fortaleza paga cerca de R$200 milhões para o recolhimento de lixo e que é transformado em nada. Temos capacidade de pegar o lixo e transformar em renda e emprego com os catadores e a categoria. A tecnologia é uma tecnologia barata e podemos investir nisso. Além disso, queremos investir no saneamento, porque a cada 1 real gasto em saneamento, 4 reais são economizados na área da saúde”, explicou.

Por último, Capitão Wagner afirmou que na também pretende revitalizar o Centro da cidade, que possui um patrimônio histórico importante para a Capital e que não há investimento nisso atualmente.

“Vamos criar um roteiro de cultura no Centro, vamos recuperar o que existe na cidade e dobrar o investimento na área, porque esse investimento se transforma em geração de emprego e renda. E não podemos encarar só como festividade, mas sim como emprego e renda”, concluiu.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247