Carnalita: Capela e Japaratuba assinam acordo

De acordo com documento assinado nesta terça (25), dois critérios de divisão dos impostos serão respeitados: da carnalita extraída de Capela, 80% do ICMS gerado ficará na cidade e 20% irá para Japaratuba; já do minério extraído em Japaratuba, onde será erguida a fábrica de beneficiamento, 100% do ICMS ficará no próprio município; "Chegamos a um entendimento. Estamos muito felizes", disse Ezequiel; "Quem saiu ganhando foi o povo, não só o de Japaratuba, mas também o de Capela. Graças a Deus, essa novela acabou", afirmou Hélio Sobral

De acordo com documento assinado nesta terça (25), dois critérios de divisão dos impostos serão respeitados: da carnalita extraída de Capela, 80% do ICMS gerado ficará na cidade e 20% irá para Japaratuba; já do minério extraído em Japaratuba, onde será erguida a fábrica de beneficiamento, 100% do ICMS ficará no próprio município; "Chegamos a um entendimento. Estamos muito felizes", disse Ezequiel; "Quem saiu ganhando foi o povo, não só o de Japaratuba, mas também o de Capela. Graças a Deus, essa novela acabou", afirmou Hélio Sobral
De acordo com documento assinado nesta terça (25), dois critérios de divisão dos impostos serão respeitados: da carnalita extraída de Capela, 80% do ICMS gerado ficará na cidade e 20% irá para Japaratuba; já do minério extraído em Japaratuba, onde será erguida a fábrica de beneficiamento, 100% do ICMS ficará no próprio município; "Chegamos a um entendimento. Estamos muito felizes", disse Ezequiel; "Quem saiu ganhando foi o povo, não só o de Japaratuba, mas também o de Capela. Graças a Deus, essa novela acabou", afirmou Hélio Sobral (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sergipe 247 - A polêmica envolvendo o projeto Carnalita caminha para o seu fim. Nesta terça-feira (25), os prefeitos de Capela (Ezequiel Leite) e de Japaratuba (Hélio Sobral) assinaram um documento que ratifica a divisão dos impostos que serão gerados com a exploração da carnalita do subsolo dos dois municípios. De acordo com o acordo, que se tornará projeto para ser enviado para a Assembleia Legislativa, dois critérios serão respeitados: da carnalita extraída de Capela, 80% do ICMS gerado ficará na cidade e 20% irá para Japaratuba. Já do minério extraído em Japaratuba, onde será erguida a fábrica de beneficiamento, 100% do ICMS ficará no próprio município. O projeto Carnalita investirá R$ 4 bilhões em Sergipe.

"Chegamos a um entendimento. Estamos muito felizes", disse Ezequiel à TV Sergipe. "Quem saiu ganhando foi o povo, não só o de Japaratuba, mas também o de Capela. Graças a Deus, essa novela acabou", afirmou Hélio Sobral. "A partir de agora é uma corrida contra o tempo. Os termos do acordo foram definidos. Agora é enviar o projeto de lei para a Assembleia para virar lei. Esse projeto, posteriormente, será submetido as Câmaras de Vereadores dos dois municípios", informou o secretário estadual da Fazenda, Jefferson Passos.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email