Caso Malafaia desnuda método político de Serra

Tudo começou com uma entrevista às páginas amarelas de Veja, em que o pastor dizia que o Brasil não é homofóbico. Depois, o ataque em vídeo a Fernando Haddad pelo kit-gay e a tabelinha nas redes sociais com o "sensacional" Reinaldo Azevedo. Agora, no iPad do próprio candidato tucano, a prova definitiva: um recado da assessoria com a mensagem de que Malafaia não se incomodaria com o distanciamento de Serra, que finge não ter nada a ver com a baixaria

www.brasil247.com - Caso Malafaia desnuda método político de Serra
Caso Malafaia desnuda método político de Serra


247 - Acaba de ser desmascarada uma operação política rasteira, que revela os métodos de ação do tucano José Serra. Uma foto que mostra a tela do iPad do próprio candidato contém uma mensagem de sua assessoria, informando que o pastor Silas Malafaia não ficaria incomodado se Serra tentasse se desvincular do vídeo em que o evangélico ataca duramente Fernando Haddad pelo chamado kit-gay.

Logo depois da divulgação do vídeo, Haddad afirmou que Serra recorreria "às trevas" para vencer a eleição em São Paulo, enquanto o tucano afirmou que Malafaia apenas ofereceu seu apoio e ele aceitou. Do vídeo, que repercutiu mal até entre tucanos, Serra tentou se distanciar, mas a mensagem mostra o contrário. Serra e Malafaia fazem parte da mesma operação política.

Uma operação que começou a ser desenhada há vários meses. Em junho deste ano, Malafaia concedeu uma entrevista às páginas amarelas de Veja em que, com ar de bom moço, dizia: "O Brasil não é homofóbico". Nela, afirmava apenas ser contra os "ativistas gays", que tentam impor sua agenda à sociedade.

À época, a entrevista foi repercutida por Reinaldo Azevedo, ponta de lança da campanha serrista, assim como o vídeo desta semana. Ontem, no Twitter, Malafaia elogiou o "brilhante" Azevedo. Enquanto isso, Serra fingia não ter qualquer vínculo com a baixaria, por mais óbvia que fosse a conexão. Afinal, quando se juntam Veja, Malafaia e Reinaldo, a única certeza é: Serra estava presente.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247