Cheque Mais Moradia federal começará em breve

O governo federal deve concluir em dois meses a versão federal do programa Cheque Mais Moradia – modalidade Reforma, programa social criado pelo governador Marconi Perillo em 2000 para auxiliar famílias a reformarem e ampliarem suas casas; informação é do ministro das Cidades, Bruno Araújo, que explicou ao jornal Valor Econômico a forma como o governo de Michel Temer pretende operacionalizar o programa; no dia 8 de junho, Bruno Araújo esteve em Goiás para executar sua primeira agenda de inauguração de obras após ter assumido o Ministério das Cidades

O governo federal deve concluir em dois meses a versão federal do programa Cheque Mais Moradia – modalidade Reforma, programa social criado pelo governador Marconi Perillo em 2000 para auxiliar famílias a reformarem e ampliarem suas casas; informação é do ministro das Cidades, Bruno Araújo, que explicou ao jornal Valor Econômico a forma como o governo de Michel Temer pretende operacionalizar o programa; no dia 8 de junho, Bruno Araújo esteve em Goiás para executar sua primeira agenda de inauguração de obras após ter assumido o Ministério das Cidades
O governo federal deve concluir em dois meses a versão federal do programa Cheque Mais Moradia – modalidade Reforma, programa social criado pelo governador Marconi Perillo em 2000 para auxiliar famílias a reformarem e ampliarem suas casas; informação é do ministro das Cidades, Bruno Araújo, que explicou ao jornal Valor Econômico a forma como o governo de Michel Temer pretende operacionalizar o programa; no dia 8 de junho, Bruno Araújo esteve em Goiás para executar sua primeira agenda de inauguração de obras após ter assumido o Ministério das Cidades (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O governo federal deve concluir em dois meses a versão federal do programa Cheque Mais Moradia – modalidade Reforma, programa social criado pelo governador Marconi Perillo em 2000 para auxiliar famílias a reformarem e ampliarem suas casas. A informação é do ministro das Cidades, Bruno Araújo, que explicou ao jornal Valor Econômico a forma como o governo de Michel Temer pretende operacionalizar o programa.

Segundo o ministro, o governo federal intenciona utilizar recursos do Orçamento ou, a exemplo de Goiás e dos demais estados governados pelo PSDB que inspiraram a versão federal do programa, liberar pagamento de tributos pelas empresas participantes. O ministro observou que o período para viabilização do programa atende à limitação orçamentária, mas ponderou que o Cheque Mais Moradia – modalidade Reforma, deverá ser o primeiro programa lançado pelo governo Temer.

No dia 8 de junho, Bruno Araújo esteve em Goiás para executar sua primeira agenda de inauguração de obras após ter assumido o Ministério das Cidades. Ele participou da inauguração do Conjunto Habitacional Maria Pires Perillo, com a entrega de 480 casas a famílias do município. Participou, também, do encerramento do Fórum da Habitação em Goiânia. Nos dois eventos, enfatizou que o governo federal deveria implantar o programa social: “O presidente Temer com certeza reconhece a grandeza desse programa e quero trabalhar, com ele, um modelo para o governo federal”, adiantou, na data.

Em Goiás, o Cheque Mais Moradia – modalidade Reforma, já atendeu 141.925 famílias em 240 municípios. O valor para reforma é R$ 3 mil. Os convênios são firmados pelo Estado com prefeituras e entidades sociais, que são responsáveis pelo cadastramento das famílias. O Cheque Mais Moradia, nas modalidades Construção, Reforma e Comunitário, já atendeu a 173.240 famílias em todos os 246 municípios goianos.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247