Cid Gomes: "Não estou cogitando sair do PSB"

O governador do Ceará, que ao lado do irmão, o ex-ministro Ciro Gomes, é uma das poucas vozes contrárias à candidatura à presidência do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, negou que esteja negociando a sua saída da sigla possivelmente para engrossar as fileiras do PSD; sobre o assunto, foi enfático: “Não estou cogitando sair do partido”

Cid Gomes: "Não estou cogitando sair do PSB"
Cid Gomes: "Não estou cogitando sair do PSB" (Foto: ANDRE DUSEK)

Paulo Emílio _PE247 -  O governador do Ceará, Cid Gomes, disse que não pretende deixar o PSB para ingressar em outro partido. A afirmação vem na esteira de que Cid, que ao lado do irmão, o ex-ministro Ciro Gomes, é uma das poucas vozes contrárias dentro da legenda à virtual candidatura do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, à Presidência da República em 2014, estaria negociando a sua saída da sigla socialista possivelmente para engrossar as fileiras do PSD, do ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. Sobre o assunto, o governador foi enfático: “Não estou cogitando sair do partido”, garantiu.

A declaração de Cid foi feita uma semana depois do presidente do PSD ter colocado a legenda à disposição do governador. As constantes críticas de Cid, cujos desentendimentos com Eduardo Campos se agravaram nas últimas eleições municipais e foram intensificadas pelo pedido feito pelo diretório do PSB cearense solicitando que o partido se pronunciasse oficialmente sobre a virtual candidatura do correligionário Pernambuco, aumentaram os rumores de um possível rompimento do clã Gomes com a sigla socialista.

As especulações em torno de sua possível saída também ganharam corpo com os rumores de que o rompimento estaria sendo estimulado pelo PT com o aval do Palácio do Planalto. Neste caso, a estratégia seria provocar um racha interno no PSB para enfraquecer o projeto de Eduardo Campos rumo ao Planalto. O caldo foi engrossado pelas declarações feitas pelo próprio Cid Gomes após o encontro com Kassab. “Sou reconhecido por Dilma Rousseff, ela me prestigia, declarou.

Cid também tem se mostrado preocupado com o arco de alianças caso o PSB venha a sair definitivamente da base do governo Dilma. “Se sair do arco de alianças que tenho aqui com o PT, PMDB e PSD, como vou eleger meu candidato ao governo só com o tempo de TV do PSB? Não entendo porque o PSB se lançar nessa aventura Fico numa situação muito incômoda, uma saía justa. Estou trabalhando para evitar uma ruptura, mas não posso dizer que não passa pela minha cabeça sair ou me licenciar”, disse na ocasião. Possibilidade que agora é negada pelo chefe do executivo cearense.

Apesar de afirmar que deseja continuar no PSB, Cid não mudou de opinião sobre o lançamento de uma candidatura própria por parte da legenda.. “Nem sempre uma candidatura própria é o melhor para o partido. Eu defendo que a gente tenha um projeto nacional, acho que, estrategicamente nesse ano que vem, em 2014, é melhor que a gente se fortaleça nos Estados”, analisou. Segundo ele, uma candidatura nacional pode fragilizar os palanques estaduais onde o PSB deverá disputar a reeleição como no Espírito Santo, Amapá, e Paraíba. “Lançar candidatura nacional pode fragilizar os palanques. São três candidatos à reeleição (Renato Casagrande, Camilo Capiberibe e Ricardo Coutinho, respectivamente) que vão precisar de palanques fortes”, observou.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247