Cláudio Nunes: "apoio de João a JB é questionável"

Jornalista Cláudio Nunes, do Portal Infonet, revela que nos últimos dias, segundo informações de bastidores, o governador Jackson Barreto (PMDB) começou a ouvir o contraponto e  o conselho de amigos e assessores que entendem que o apoio de João Alves é bom, mas não é fundamentalmente o fio da meada para conquistar a vitória eleitoral: "contraponto mais forte destes amigos é o da identidade política de Jackson, não só com o PT, mas também com o PCdoB e o PSB. Identidade essa que é confirmada nas pesquisas qualitativas que mostram também que os percentuais de João Alves, de quando era possível candidato, se diluíram para todos"

Jornalista Cláudio Nunes, do Portal Infonet, revela que nos últimos dias, segundo informações de bastidores, o governador Jackson Barreto (PMDB) começou a ouvir o contraponto e  o conselho de amigos e assessores que entendem que o apoio de João Alves é bom, mas não é fundamentalmente o fio da meada para conquistar a vitória eleitoral: "contraponto mais forte destes amigos é o da identidade política de Jackson, não só com o PT, mas também com o PCdoB e o PSB. Identidade essa que é confirmada nas pesquisas qualitativas que mostram também que os percentuais de João Alves, de quando era possível candidato, se diluíram para todos"
Jornalista Cláudio Nunes, do Portal Infonet, revela que nos últimos dias, segundo informações de bastidores, o governador Jackson Barreto (PMDB) começou a ouvir o contraponto e  o conselho de amigos e assessores que entendem que o apoio de João Alves é bom, mas não é fundamentalmente o fio da meada para conquistar a vitória eleitoral: "contraponto mais forte destes amigos é o da identidade política de Jackson, não só com o PT, mas também com o PCdoB e o PSB. Identidade essa que é confirmada nas pesquisas qualitativas que mostram também que os percentuais de João Alves, de quando era possível candidato, se diluíram para todos" (Foto: Valter Lima)

Cláudio Nunes, do Portal Infonet - Nos últimos dias, segundo informações de bastidores, o governador Jackson Barreto (PMDB) começou a ouvir o contraponto e  o conselho de amigos e assessores que entendem que o apoio de João Alves é bom, mas não é fundamentalmente o fio da meada para conquistar a vitória eleitoral.

O contraponto mais forte destes amigos é o da identidade política de Jackson, não só com o PT, mas também com o PCdoB e o PSB. Identidade essa que é confirmada nas pesquisas qualitativas que mostram também que os percentuais de João Alves, de quando era possível candidato, se diluíram para todos.

Um dos que não escondem o contraponto a Jackson é o PCdoB  do ex-prefeito Edvaldo Nogueira. Inclusive a vereadora Lucimara Passos deu um discurso forte contra o grupo João Alves na Câmara de Aracaju. E para mostrar que seu contraponto está correto Edvaldo mostra os percentuais de pesquisas encomendas pelo próprio grupo da situação sobre a administração de João Alves e a identificação com o grupo Amorim.

Deste grupo de amigos e assessores alguns já deixaram clara a necessidade de Jackson buscar o PSB para a chapa majoritária. Não seria uma virada de rumo, mas a reafirmação do que seria a chapa na visão do governador Marcelo Déda e da maioria dos aliados.

Católico fervoroso como é, Jackson deve aproveitar o feriadão da Semana Santa para refletir. Já ouviu quem tinha que ouvir.

O caminho lógico está claro. Será árduo, sem dúvida, mas será coerente e sem transformar a identidade. Alguém já disse que um caminho sem obstáculos não levará a algum lugar.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247