Com a alta dólar, Argentina se torna o destino internacional favorito dos brasileiros

Em tempos de dólar alto e passagens aéreas mais caras, a tendência é que países sul-americanos se tornem mais atraentes e destinos como a Argentina, que tem destinos como Bariloche, voltem a ser a principal escolha dos brasileiros na hora de viajar para o exterior

Com a alta dólar, Argentina se torna o destino internacional favorito dos brasileiros
Com a alta dólar, Argentina se torna o destino internacional favorito dos brasileiros
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Que a Argentina é um dos destinos preferidos dos brasileiros não é novidade, por muito tempo o país vizinho liderou a lista dos roteiros mais procurados pelos viajantes daqui. Porém, com o aumento da competitividade de preços e a popularização das compras nos EUA, destinos como Miami e Florida caíram no gosto do brasileiro, deixando a terra dos hermanos em segundo plano. Agora, em tempos de dólar alto e passagens aéreas mais caras, a tendência é que países sul-americanos se tornem mais atraentes e destinos como a Argentina voltem a ser a principal escolha dos brasileiros na hora de viajar para o exterior.

Viajar é preciso, poupar também

Os números apontam que mesmo diante da crise, o brasileiro continua investindo em turismo internacional. De acordo com Francisco Lobo da CashMilhas “O levantamento do setor para o mês de fevereiro demonstrou aumento de 5,5% na demanda por destinos internacionais em comparação com o mesmo período do ano passado, enquanto houve recuo de mais de 3% nos destinos domésticos. Isso porque normalmente uma viagem internacional é planejada com meses de antecedência e nem sempre é possível cancelá-la. O que observamos de fato, é uma mudança nos destinos mais procurados. Diante desse cenário, o brasileiro tende a procurar roteiros mais baratos, aquisição de passagens através de milhas e promoções com câmbio congelado. Tudo para adequar a viagem ao orçamento.”

Dados das principais operadoras de turismo do país apontam que destinos argentinos como Buenos Aires, Mendonza, El Calafete e Bariloche estão entre os mais procurados desde o ano passado, juntamente com outras cidades da América do Sul. Isso porque diante da alta da moeda americana, o custo total de uma viagem para esses destinos voltaram a se tornar interessante. A proximidade entre os países, o idioma mais amigável para os brasileiros e ainda a possiblidade de viajar sem precisar de visto são outros pontos que tornar a viagem mais vantajosa. Como Argentina e Brasil fazem parte do Mercosul, turistas de ambos os países podem embarcar somente com RG ou passaporte (desde que o mesmo tenha sido emitido há menos de dez anos), graças à um acordo entre países do bloco. “A grande vantagem é que esses destinos oferecem roteiro de qualidade, com atrações para todos os gostos, por um preço mais acessível se comparados com destinos americanos e europeus.”

Medidas podem reduzir ainda mais os preços

O governo argentino pretende explorar ao máximo o potencial turístico do país, especialmente em relação aos visitantes brasileiros. Recentemente um encontro entre o Ministro do Turismo argentino, Gustavo Santos, e o presidente da CVC, contemplou detalhes de um acordo que favorece o turismo brasileiro no país vizinho.  A expectativa é que ações do governo e a colaboração de agentes de turismo locais aumentem a competitividade de preços dos roteiros turísticos na Argentina, além de ampliar a oferta de destinos.

Uma das estratégias desse acordo é investir na capacitação dos agentes brasileiros, através de treinamentos que contemplem as programações e itinerário dos possíveis roteiros. Essa medida deve ser tomada nos principais pontos emissivos de visitantes brasileiros, cidades como São Paulo, Rio Janeiro, Recife e Brasília, por exemplo. Essa mesma operadora de turismo fechou acordo com uma grande rede de hotéis, passando a contar com tarifas exclusivas que podem reduzir em até 25% o custo de hospedagem na rede em 2016 e 2017, em qualquer temporada.

Da mesma forma, operadoras do setor aéreo já sinalizam parceiras que podem aumentar a oferta de voos para destinos argentinos à partir do Brasil. Recentemente a Avianca anunciou a aquisição da Macair, companhia aérea argentina que pertencia à família do presidente Macri. Além de ampliar a frota de aeronaves, essa aquisição pode aumentar a oferta de voos entre Brasil e Argentina. A companhia pretende tornar a Avianca Brasil responsável pela nova divisão argentina, fazendo com que a antiga Macair saia do nicho doméstico e atenda a demanda turística entre os países.

Dicas para turistas brasileiros

Existem diversos motivos pelos quais os brasileiros amam a Argentina. Mesmo com toda rivalidade entre os países – e convenhamos, isso é apenas mais atrativo para conhecer os hermanos, as atrações variadas do país agradam até os viajantes mais exigentes. O diretor da CashMilhas lista algumas razões: “A Argentina têm paisagens que vão desde cidades históricas à regiões isoladas e paradisíacas. O país vizinho também é conhecido pelo tango e a riquíssima gastronomia, que conta com as famosas carnes argentinas e excelentes vinhos.” As dicas são valiosas tanto para novatos em terras portenhas, quanto visitantes que já conhecem o país:

  • Algumas agências de viagem oferecem desconto para grupos, tornando o preço mais interessante para famílias e grupo de amigos, por isso organize a viagem com antecedência, negociando descontos;
  • Fique de olhos nas promoções, agências de viagens costumas oferecer preços atrativos e descontos para aquisição através de programas de milhas;
  • Atrações como a Casa Rosada, Caminito, Puerto Madero e o estádio La Bombonera são pontos obrigatórios para turistas de primeira viagem. Mas se você quer fugir do óbvio, Bariloche (dá para esquiar na alta temporada), a região árida de Ushuaia e o Glaciar Perito moreno são destinos imperdíveis com paisagens de tirar o fôlego;
  • Mendoza é considerada a capital argentina do vinho. É parada obrigatória para quem quer conhecer as vinícolas distribuídas na região e degustar os premiados vinhos argentinos;
  • O câmbio de moeda estrangeira não é mais controlado pelo governo argentino, por isso fique de olho nas taxas que podem variar consideravelmente. Se for para Buenos Aires, vale a pena levar Real pois a cotação costuma ser mais vantajosa que o Dólar. Já para destinos mais afastados da capital, a moeda americana é mais interessante. É possível acompanhar o câmbio oficial através do site do Banco Nación.
  • Fonte: CashMilhas

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email