Comissão abre processo contra Dr. Basegio

O corregedor da Comissão de Ética Parlamentar, deputado Marlon Santos (PDT), apresentou representação contra o deputado Dr. Basegio (PDT) por omissão e improbidade administrativa na nomeação de umaa servidora que não trabalhava efetivamente no gabinete, conforme denúncias de irregularidades feitas pelo ex-chefe de gabinete, Neuromar Gatto; o presidente da Comissão, deputado Juliano Roso (PCdoB), indicou os três deputados que vão compor a subcomissão para dar encaminhamento ao processo

O corregedor da Comissão de Ética Parlamentar, deputado Marlon Santos (PDT), apresentou representação contra o deputado Dr. Basegio (PDT) por omissão e improbidade administrativa na nomeação de umaa servidora que não trabalhava efetivamente no gabinete, conforme denúncias de irregularidades feitas pelo ex-chefe de gabinete, Neuromar Gatto; o presidente da Comissão, deputado Juliano Roso (PCdoB), indicou os três deputados que vão compor a subcomissão para dar encaminhamento ao processo
O corregedor da Comissão de Ética Parlamentar, deputado Marlon Santos (PDT), apresentou representação contra o deputado Dr. Basegio (PDT) por omissão e improbidade administrativa na nomeação de umaa servidora que não trabalhava efetivamente no gabinete, conforme denúncias de irregularidades feitas pelo ex-chefe de gabinete, Neuromar Gatto; o presidente da Comissão, deputado Juliano Roso (PCdoB), indicou os três deputados que vão compor a subcomissão para dar encaminhamento ao processo (Foto: Leonardo Lucena)

Sul 21 - O corregedor da Comissão de Ética Parlamentar, deputado Marlon Santos (PDT), apresentou na noite de terça-feira (30) representação contra o deputado Dr. Basegio (PDT) por omissão e improbidade administrativa na nomeação de umaa servidora que não trabalhava efetivamente no gabinete, conforme denúncias de irregularidades feitas pelo ex-chefe de gabinete, Neuromar Gatto. O presidente da Comissão, deputado Juliano Roso (PCdoB), indicou os três deputados que vão compor a subcomissão para dar encaminhamento ao processo.

Na representação, o corregedor invocou o artigo 45 do Código de Ética Parlamentar, que trata da perda de mandato por quebra de decoro parlamentar. Santos também denunciou Neuromar Gatto ao Ministério Público e Polícia Civil por dilapidação do patrimônio público, junto com Álvaro Ambrós, por forjar provas.

A subcomissão está formada pelos deputados Enio Bacci (PDT), relator; Jeferson Fernandes (PT), revisor; e Sérgio Turra (PP), vogal.

*Com informações da Assembleia Legislativa

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247