Comitê de Ética da Fifa pede banimento vitalício de dois ex-dirigentes por corrupção

Eduardo Li, ex-presidente da Associação de Futebol da Costa Rica, e Brayan Jimenez, ex-presidente da Associação de Futebol da Guatemala, são acusados de violarem regras da Fifa, incluindo as que proíbem recebimento de propinas

The logo of the FIFA (International Federation of Association Football) is seen on September 3, 2013 outside its headquarters in Zurich. AFP PHOTO / SEBASTIEN BOZON (Photo credit should read SEBASTIEN BOZON/AFP/Getty Images)
The logo of the FIFA (International Federation of Association Football) is seen on September 3, 2013 outside its headquarters in Zurich. AFP PHOTO / SEBASTIEN BOZON (Photo credit should read SEBASTIEN BOZON/AFP/Getty Images) (Foto: Gisele Federicce)

ZURIQUE (Reuters) - O Comitê de Ética da Fifa informou nesta quarta-feira ter iniciado procedimentos formais contra dois ex-dirigentes da América Central, após um investigador da organização recomendar que os dois sejam banidos do futebol por toda a vida por suposta corrupção.

Eduardo Li, ex-presidente da Associação de Futebol da Costa Rica, e Brayan Jimenez, ex-presidente da Associação de Futebol da Guatemala, são acusados de violarem regras da Fifa, incluindo as que proíbem recebimento de propinas.

No ano passado, Li e Jimenez se declararam culpados em tribunal nos EUA por acusações incluindo fraude fiscal e extorsão.

(Reportagem de John Miller)

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247