Conflitos entre facções explicam homicídios, diz deputado

O deputado Ferreira Aragão (PDT) avaliou, nesta quinta-feira (11), que o crescimento do número de homicídios no Estado é resultado dos conflitos entre facções criminosas, de bandidos matando bandidos. Ele defendeu ainda que as críticas às políticas de segurança pública adotadas pelo governador Camilo Santana (PT) devem ser ponderadas e destacou os esforços do Governo do Estado no combate à violência. "Diante disto, como o governador pode evitar que um bandido mate o outro?", questionou

O deputado Ferreira Aragão (PDT) avaliou, nesta quinta-feira (11), que o crescimento do número de homicídios no Estado é resultado dos conflitos entre facções criminosas, de bandidos matando bandidos. Ele defendeu ainda que as críticas às políticas de segurança pública adotadas pelo governador Camilo Santana (PT) devem ser ponderadas e destacou os esforços do Governo do Estado no combate à violência. "Diante disto, como o governador pode evitar que um bandido mate o outro?", questionou
O deputado Ferreira Aragão (PDT) avaliou, nesta quinta-feira (11), que o crescimento do número de homicídios no Estado é resultado dos conflitos entre facções criminosas, de bandidos matando bandidos. Ele defendeu ainda que as críticas às políticas de segurança pública adotadas pelo governador Camilo Santana (PT) devem ser ponderadas e destacou os esforços do Governo do Estado no combate à violência. "Diante disto, como o governador pode evitar que um bandido mate o outro?", questionou (Foto: Rodrigo Rocha)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - O deputado Ferreira Aragão (PDT) considerou, em pronunciamento na Assembleia Legislativa nesta quinta-feira (11), que a maioria dos casos de assassinatos registrados no Estado, nos últimos tempos, são de bandidos matando bandidos. Para o parlamentar, “95% dos homicídios são resultado do enfrentamento entre as facções criminosas que operam no Ceará, e não há polícia no mundo que evite morte entre bandidos”.

De acordo com Ferreira Aragão, por conta deste cenário, as críticas às políticas de segurança pública adotadas pelo governador Camilo Santana (PT) precisam ser ponderadas. Segundo ele, a explosão do crime organizado se disseminou por todo o Brasil, com ramificações no território nacional, resultando em enfrentamentos na busca do poder e controle do tráfico de drogas.

“Diante disto, como o governador pode evitar que um bandido mate o outro?”, questionou o deputado. Ainda para Ferreira Aragão, políticas eficazes de combate à violência e de fortalecimento do aparato de segurança precisam ser adotadas, e o governo Camilo Santana tem feito isso.

“Também precisamos de leis duras e de um presidente da República firme, que comande o País com um serviço de inteligência eficiente que desarticule estas organizações criminosas”, salientou Ferreira Aragão.

Ferreira Aragão também elogiou o projeto de indicação do deputado Tin Gomes (PHS), aprovado na mesma reunião do colegiado, que trata da criação de delegacia especializada em homicídios ligados ao tráfico de drogas.

“Com esta proposta, fica criada uma delegacia que vai fazer uma intermediação entre a Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (Denarc) e a Divisão de Homicídios, tratando apenas dos crimes relativos à droga, propiciando uma redução das demandas destes órgãos”, defendeu o parlamentar.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247