Contra o golpe, MST fecha rodovias em Minas

Integrantes do Movimento Sem Terra (MST) fecharam rodovias em Minas Gerais em protesto contra o impeachment da presidente Dilma; manifestantes atearam fogo vários objetos e interromperam por duas horas a passagem de veículos na BR-050, no Triângulo Mineiro; de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), era possível ver de longe a fumaça preta provocada pela queimada

Integrantes do Movimento Sem Terra (MST) fecharam rodovias em Minas Gerais em protesto contra o impeachment da presidente Dilma; manifestantes atearam fogo vários objetos e interromperam por duas horas a passagem de veículos na BR-050, no Triângulo Mineiro; de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), era possível ver de longe a fumaça preta provocada pela queimada
Integrantes do Movimento Sem Terra (MST) fecharam rodovias em Minas Gerais em protesto contra o impeachment da presidente Dilma; manifestantes atearam fogo vários objetos e interromperam por duas horas a passagem de veículos na BR-050, no Triângulo Mineiro; de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), era possível ver de longe a fumaça preta provocada pela queimada (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - Integrantes do Movimento Sem Terra (MST) fecharam, nesta sexta-feira (15), rodovias em Minas Gerais em protesto contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

No início da manhã, manifestantes atearam fogo vários objetos e interromperam por duas horas a passagem de veículos na BR-050, no Triângulo Mineiro. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), era possível ver de longe a fumaça preta provocada pela queimada. 

Um grande congestionamento foi formado em ambos os sentidos da rodovia.

Situação parecida aconteceu na BR-116, em Governador Valadares, na região do Rio Doce, onde, por volta de 10h30, cerca de 200 manifestantes do MST interditaram totalmente a rodovia, que foi liberada por volta de 11h30.

A votação do impeachment da presidente Dilma começou nesta sexta-feira (15) e seguirá até o próximo domingo (17).

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247