Copa exorbitante

Mercado paralelo oferece ingressos para o Mundial da Fifa 3.000% mais caros. Assistir a final no Maracanã pode custar mais de R$ 79 mil

Mercado paralelo oferece ingressos para o Mundial da Fifa 3.000% mais caros. Assistir a final no Maracanã pode custar mais de R$ 79 mil
Mercado paralelo oferece ingressos para o Mundial da Fifa 3.000% mais caros. Assistir a final no Maracanã pode custar mais de R$ 79 mil (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

DO INFOMONEY

Faltando menos de quatro meses para a Copa do Mundo de 2014 a ideia é de que todos aqueles que queiram acompanhar os jogos nos estádios já tenham adquirido os ingressos ou esteja prestes a comprar. Porém, há bilhetes sendo vendidos no mercado paralelo com preço 3.901% mais caro que o valor cobrado pela Fifa.

O site Iguana Tickets, por exemplo, está cobrando R$ 79.239 por um ingresso de categoria 1, ou seja, da melhor localização do estádio, para a final do campeonato, que acontece no Rio de Janeiro. Em contrapartida, o mesmo bilhete custa oficialmente R$ 1.980.

Vale lembra que o Estatuto do torcedor considera a revenda de ingressos por um valor superior ao da bilheteria crime passível de até dois anos de prisão, sendo que Lei Geral da Copa proíbe a venda de ingressos fora do site oficial da Fifa.

Além disso, o torcedor corre o risco de não conseguir assistir aos jogos, pois ele pode receber um ingresso falso, ou então ser impedido de entrar no estádio, já que a Fifa promete conferir se o ingresso está com o nome do comprador.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email