Coronavírus representa grande risco para gorilas e outras espécies

O Parque Nacional Virunga divulgou um comunicado anunciando seu fechamento em razão do "rápido desenrolar da situação" da COVID-19. O turismo no parque foi suspenso não sendo aceitas novas reservas até 1 de junho deste ano

Agência Sputnik - Parque nacional na República Democrática do Congo fecha temporariamente as portas para evitar contágio do coronavírus a animais.

Na semana passada, o Parque Nacional Virunga divulgou um comunicado anunciando seu fechamento em razão do "rápido desenrolar da situação" da COVID-19. O turismo no parque foi suspenso nesta segunda-feira (23), não sendo aceitas novas reservas até 1 de junho deste ano, revela a publicação Newsweek.

O parque cita a diretriz da Organização Mundial da Saúde (OMS) que sugere minimizar movimentações e contato social, assim como a opinião de especialistas de que os gorilas podem ser uma espécie em risco de contágio.

"Para Virunga, em particular, foi seguido o conselho de especialistas indicando que os primatas, incluindo os gorilas de montanha, são provavelmente suscetíveis a complicações relacionadas à COVID-19", afirmou a administração do parque. "Portanto, devemos permanecer firmes na proteção de nossas populações destas espécies ameaçadas".

O Parque Virunga não é o único a tomar precauções semelhantes. A agência AP informa que outros três parques no vizinho Ruanda tomaram medidas semelhantes, suspendendo o turismo e atividades de pesquisa em primatas.

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247