Crise hídrica é a maior preocupação do semestre para deputados

Para o presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque, os efeitos dos cinco anos estiagem no Ceará estarão no centro dos debates entre os parlamentares a partir de fevereiro, quando serão retomados os trabalhos na Casa. De acordo com o deputado, o destaque será pela retomada e conclusão das obras de transposição do Rio São Francisco

Para o presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque, os efeitos dos cinco anos estiagem no Ceará estarão no centro dos debates entre os parlamentares a partir de fevereiro, quando serão retomados os trabalhos na Casa. De acordo com o deputado, o destaque será pela retomada e conclusão das obras de transposição do Rio São Francisco
Para o presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque, os efeitos dos cinco anos estiagem no Ceará estarão no centro dos debates entre os parlamentares a partir de fevereiro, quando serão retomados os trabalhos na Casa. De acordo com o deputado, o destaque será pela retomada e conclusão das obras de transposição do Rio São Francisco (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará247 - Os efeitos dos cinco anos estiagem no Ceará deve ser o principal tema das discussões em Plenário da Assembleia Legislativa neste primeiro semestre. Na opinião dos deputados entrevistados, a incerteza sobre a quadra chuvosa torna crítica a questão do abastecimento da população.

Para o presidente da Casa, deputado Zezinho Albuquerque (PDT), nos debates sobre a estiagem, o destaque será pela retoma e conclusão das obras de transposição do Rio São Francisco. A retomada dos trabalhos também deve ser pautada, segundo Zezinho, pelo debate sobre a Emenda Constitucional que extingue o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).

Além desses temas, ainda devem estar no centro das discussões a segurança pública, aumento salarial dos servidores e a votação de projeto que equipara o salários dos policiais cearenses á média da categoria no Nordeste.

Na avaliação do deputado Mário Hélio (PDT), “a seca é um problema secular e nunca foi resolvido em nosso Estado”. O parlamentar defende uma solução rápida para a retomada e conclusão das obras de transposição do rio São Francisco, que contribuiria para amenizar a situação.

O presidente Comissão Especial de Acompanhamento e Monitoramento das Obras de Transposição do Rio São Francisco, deputado Carlos Matos (PSDB), defende ser preciso “pensar em soluções para amenizar os prejuízos econômicos para o Estado”. Além disso, ele adianta outros temas que devem pautar o mandato, como a necessidade de criação de empregos e ações de prevenção ao mosquito Aedes aegypti no Estado.

Já o deputado Fernando Hugo (PP) comenta que, além da preocupação com o “quinto para sexto ano de instabilidade climática”, também pretende tratar de temas como segurança pública, saúde, educação e meio ambiente.

O deputado Ely Aguiar (PSDC) disse que vai focar os pronunciamentos questão da segurança pública, que “continua sendo um problema crítico e a Assembleia deve ajudar o Governo a encontrar uma solução para essa onda de criminalidade”.

Em relação à seca, o deputado defende que o Governo do Estado torne permanente a Comissão Especial para Acompanhar a Problemática da Estiagem no Ceará, que seria um fórum de discussão e busca de soluções para o problema. "Que o Ceará esteja constantemente preparado, seja qual for a quadra invernosa", afirma.

E o deputado Dr. Santana (PT) informa que irá defender temas relacionados à saúde e direito à moradia. “De forma geral, vou buscar fazer um trabalho intenso em prol da defesa dos direitos humanos em todos os seus aspectos”, enfatiza. Na opinião dele, a Casa precisa se posiciona em relação à crise política e institucional no País. “Eu defendo que se faça um grande debate sobre a convocação de eleições diretas e de uma constituinte”, salienta.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247