CUT prepara ato contra Assembleia Legislativa

A Central Única dos Trabalhadores de Alagoas (CUT-AL) programa um ato para pressionar os deputados estaduais a aprovarem a CPI para investigar supostos desvios na folha de pagamento. O líder do PT na ALE, Judson Cabral, denuncia que a Mesa Diretora está pressionando os parlamentares a não assinarem o requerimento para instalação da CPI.  

A Central Única dos Trabalhadores de Alagoas (CUT-AL) programa um ato para pressionar os deputados estaduais a aprovarem a CPI para investigar supostos desvios na folha de pagamento. O líder do PT na ALE, Judson Cabral, denuncia que a Mesa Diretora está pressionando os parlamentares a não assinarem o requerimento para instalação da CPI.
 
A Central Única dos Trabalhadores de Alagoas (CUT-AL) programa um ato para pressionar os deputados estaduais a aprovarem a CPI para investigar supostos desvios na folha de pagamento. O líder do PT na ALE, Judson Cabral, denuncia que a Mesa Diretora está pressionando os parlamentares a não assinarem o requerimento para instalação da CPI.   (Foto: Voney Malta)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Alagoas247 - O deputado estadual Judson Cabral (PT) admite que está cada vez mais distante a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar supostas irregularidades na folha de pagamento dos servidores da Assembleia Legislativa. O líder do Partido dos Trabalhadores na ALE afirmou que a Mesa Diretora está “cercando e pressionando parlamentares” para impedir o início dos trabalhos. 

Judson Cabral lamenta continuar com a mesma quantidade de assinaturas de quinze dias atrás. “Nós não conseguimos avançar. Foi a Mesa Diretora que se movimentou, desviou o foco e cercou os parlamentares”, afirmou Cabral. O deputado estadual afirma que teve conhecimento da realização de reuniões secretas onde foi tratado o “sepultamento” da CPI. “Houve a pressão sobre os deputados e a realização de reuniões paralelas”, acrescentou.

Assinaram o requerimento para instalação da CPI o próprio Judson Cabral, Antônio Albuquerque (PT do B), Flávia Cavalcante (PMDB), Ronaldo Medeiros (PT), Olavo Calheiros (PMDB) e João Henrique Caldas (PTN), que fez as denúncias aos órgãos fiscalizadores. “O problema da Assembleia não foi resolvido. Estamos aguardando ainda um posicionamento do Marquinhos”, explicou Judson Cabral. 

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) fará um ato, na próxima quarta-feira (28), na frente da Assembleia Legislativa, no Centro, em Maceió, para cobrar a instalação da CPI. “Nós queremos pressionar os deputados a aprovarem a CPI para investigar os desmandos e desvios de recursos na ALE. Estamos convocando a sociedade para o aniversário de 30 anos da CUT e cobrando um posicionamento dos deputados”, afirmou o deputado.

Com gazetaweb.com

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email