De olho no Planalto, Alckmin quer Doria no governo de SP

Diante do crescimento do apoio a uma eventual candidatura de João Doria à Presidência em 2018 pelo PSDB, Geraldo Alckmin tenta cada vez mais cacifar seu afilhado político para a disputa ao governo do Estado; interlocutores do governador calculam que o movimento evitaria um racha no PSDB e ainda serviria como palanque para Alckmin em São Paulo

Montagem doria Alckmin 
Montagem doria Alckmin  (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Em  seu esforço para ser o candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin tenta emplacar o prefeito de São Paulo, João Doria, no  governo do Estado. Estreante na política e ausente nos escândalos da Lava Jato —que atingem em cheio Alckmin e Aécio Neves, os principais presidenciáveis tucanos—, o nome de Doria tem ganhado cada vez mais força para a corrida ao Planalto em 2018.

As informações são de reportagem de Thaís Bilenky na Folha de S.Paulo.

"Apesar da inquietação, aliados do governador Geraldo Alckmin (PSDB) têm se mostrado conformados com a impossibilidade de frear a especulação em torno de eventual candidatura de João Doria (PSDB) à Presidência.

Na análise de alckmistas, Doria pagará um preço alto se partir para o enfrentamento com o governador, seu padrinho político, e deixar a prefeitura sem ter completado nem dois anos de gestão.

Seria criticado pela deslealdade e por ter usado a prefeitura de trampolim, apostam. Além disso, tucanos paulistas observam que o PSDB não entregaria a candidatura a Doria de bandeja.

Alckmin trabalha para se lançar ele próprio ao Planalto em 2018. Os senadores Aécio Neves e José Serra também aparecem na fila.

Dada a dimensão que o caso tomou, interlocutores de Alckmin calculam que a conjuntura pode ajudar a cacifar Doria para disputar a sucessão no Estado. Faria um bom palanque para ele em SP e impediria rachas em sua base.

Hoje, figura como potencial candidato ao Palácio dos Bandeirantes o vice-governador, Márcio França (PSB).

Também podem entrar na disputa Serra e José Aníbal (PSDB), sondado para assumir uma secretaria estadual.

Interlocutores de Alckmin demonstram confiança em sua candidatura nacional, com apoio de governadores e congressistas. Há, porém, incômodos com a atitude de Doria. Em público, o prefeito repete que seu candidato ao Planalto em 2018 é Alckmin.

Tucanos dizem que o prefeito poderia por um basta nas especulações, mas não o faz. Pressionado, responde que está quieto, mas que não pode conter os seus aliados."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247