Deputado Alan Castro nega saída do PSL

Ele embasa sua resposta com a escolha de seus pares para que ele lidere a bancada do partido na Assembleia Legislativa da Bahia neste ano; "Essa informação não procede. Até porque agora eu fui escolhido para liderar a bancada na Casa. O que aconteceu foi que eu e Manassés decidimos não apoiar Marcelo Nilo para apoiar o deputado Ângelo Coronel. Mas não tem nenhum mal estar no partido, nem nada pessoal contra Marcelo Nilo. Nós continuamos no PSL", afirmou Alan Castro; rumores começaram a circular depois da derrota do ex-presidente da Assembleia, Marcelo Nilo, que é presidente estadual do partido

Ele embasa sua resposta com a escolha de seus pares para que ele lidere a bancada do partido na Assembleia Legislativa da Bahia neste ano; "Essa informação não procede. Até porque agora eu fui escolhido para liderar a bancada na Casa. O que aconteceu foi que eu e Manassés decidimos não apoiar Marcelo Nilo para apoiar o deputado Ângelo Coronel. Mas não tem nenhum mal estar no partido, nem nada pessoal contra Marcelo Nilo. Nós continuamos no PSL", afirmou Alan Castro; rumores começaram a circular depois da derrota do ex-presidente da Assembleia, Marcelo Nilo, que é presidente estadual do partido
Ele embasa sua resposta com a escolha de seus pares para que ele lidere a bancada do partido na Assembleia Legislativa da Bahia neste ano; "Essa informação não procede. Até porque agora eu fui escolhido para liderar a bancada na Casa. O que aconteceu foi que eu e Manassés decidimos não apoiar Marcelo Nilo para apoiar o deputado Ângelo Coronel. Mas não tem nenhum mal estar no partido, nem nada pessoal contra Marcelo Nilo. Nós continuamos no PSL", afirmou Alan Castro; rumores começaram a circular depois da derrota do ex-presidente da Assembleia, Marcelo Nilo, que é presidente estadual do partido (Foto: Romulo Faro)

Bahia 247 - O deputado estadual Alan Castro nega que esteja pensando em deixar o PSL. Ele embasa sua resposta com a escolha de seus pares para que ele lidere a bancada do partido na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) neste ano.

"Essa informação não procede. Até porque agora eu fui escolhido para liderar a bancada na Casa. O que aconteceu foi que eu e Manassés decidimos não apoiar Marcelo Nilo para apoiar o deputado Ângelo Coronel. Mas não tem nenhum mal estar no partido, nem nada pessoal contra Marcelo Nilo. Nós continuamos no PSL", afirmou Alan Castro ao jornal Tribuna da Bahia.

Rumores começaram a circular depois da derrota do ex-presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo, que é presidente estadual do partido. Os deputados Alan Castro e Manassés anunciaram que votariam no deputado Ângelo Coronel para presidente do Legislativo antes mesmo de Nilo reconhecer a perda de apoio e retirar sua candidatura.

A movimentação foi vista como sinal de ruptura num futuro próximo. No rol das especulações, o PDT seria o possível desembarque dos dois deputados.

Mas Alan Castro deixou no ar que a possibilidade de ele trocar de partido não está de todo descartada (pelo menos a médio ou a longo prazo). Ele ponderou que não poderia trocar de legenda agora porque não há a chamada janela partidária, período no qual a Justiça Eleitoral permite que políticos com mandato troquem de sigla sem correr risco de ser interpelado pelo partido pelo qual se elegeu. "Não posso sair do PSL porque não tem janela partidária. Só seis meses antes das eleições...", ponderou o deputado.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247