Deputado diz que Alckmin quer dar dinheiro do povo aos empresários

"Alckmin quer pagar, para quem comprar a Linha 5 - Lilás do metrô, R$ 1,00 a mais por passageiro caso haja atraso nas obras de interligação com as linhas Azul e Verde. Ora, atrasar as obras tem sido regra em seu governo, portanto essa proposta equivale a dar dinheiro do povo aos empresários. Com tantos milagres e bondades assim aos empresários, já já Alckmin será canonizado", critica o líder do PT na Assembleia, Alencar Santana Braga

"Alckmin quer pagar, para quem comprar a Linha 5 - Lilás do metrô, R$ 1,00 a mais por passageiro caso haja atraso nas obras de interligação com as linhas Azul e Verde. Ora, atrasar as obras tem sido regra em seu governo, portanto essa proposta equivale a dar dinheiro do povo aos empresários. Com tantos milagres e bondades assim aos empresários, já já Alckmin será canonizado", critica o líder do PT na Assembleia, Alencar Santana Braga
"Alckmin quer pagar, para quem comprar a Linha 5 - Lilás do metrô, R$ 1,00 a mais por passageiro caso haja atraso nas obras de interligação com as linhas Azul e Verde. Ora, atrasar as obras tem sido regra em seu governo, portanto essa proposta equivale a dar dinheiro do povo aos empresários. Com tantos milagres e bondades assim aos empresários, já já Alckmin será canonizado", critica o líder do PT na Assembleia, Alencar Santana Braga (Foto: José Barbacena)

SP 247 - O deputado estadual Alencar Santana Braga, líder do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo, acusou o governador Geraldo Alckmin (PSDB) de "dar dinheiro do povo aos empresários" ao prometer R$ 1 a mais por passageiros caso as obras do Metrô atrasem.

"Alckmin quer pagar, para quem comprar a Linha 5 - Lilás do metrô, R$ 1,00 a mais por passageiro caso haja atraso nas obras de interligação com as linhas Azul e Verde. Ora, atrasar as obras tem sido regra em seu governo, portanto essa proposta equivale a dar dinheiro do povo aos empresários", criticou o parlamentar.

O PT tem combatido com veemência a privatização do Metrô pelo governo Alckmin. Santana entrou com representação junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) contra as concessões denunciando prejuízo aos cofres públicos. O TCE acatou a representação e suspendeu o processo de licitação das Linhas 5 e 17.

Em setembro, o tucano inaugurou três novas estações da Linha 5-Lilás do metrô, as primeiras da rede em três anos. A conclusão dessa linha chegou a ser prometida para 2014, mas parou por suspeita de cartéis de empresas de engenharia e de trens no projeto.

Alckmin atribuiu os atrasos à política de austeridade fiscal de sua gestão. "Com tantos milagres e bondades assim aos empresários, já já Alckmin será canonizado", completou o líder do PT.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247