Desistência de Serra abre espaço para Doria rumo ao governo de SP

O anúncio do senador José Serra (PSDB-SP) de não disputar a eleição deste ano abre espaço para o seu correligionário e prefeito de São Paulo, João Doria, entrar na briga para concorrer ao governo estadual, mesmo contra o vice-governador Márcio França (PSB); para se viabilizar candidato, Doria precisa dialogar com possíveis adversários tucanos: o secretário de Desenvolvimento Social de São Paulo, Floriano Pesaro, o ex-senador José Aníbal, e o cientista político Luiz Felipe d’Ávila

O anúncio do senador José Serra (PSDB-SP) de não disputar a eleição deste ano abre espaço para o seu correligionário e prefeito de São Paulo, João Doria, entrar na briga para concorrer ao governo estadual, mesmo contra o vice-governador Márcio França (PSB); para se viabilizar candidato, Doria precisa dialogar com possíveis adversários tucanos: o secretário de Desenvolvimento Social de São Paulo, Floriano Pesaro, o ex-senador José Aníbal, e o cientista político Luiz Felipe d’Ávila
O anúncio do senador José Serra (PSDB-SP) de não disputar a eleição deste ano abre espaço para o seu correligionário e prefeito de São Paulo, João Doria, entrar na briga para concorrer ao governo estadual, mesmo contra o vice-governador Márcio França (PSB); para se viabilizar candidato, Doria precisa dialogar com possíveis adversários tucanos: o secretário de Desenvolvimento Social de São Paulo, Floriano Pesaro, o ex-senador José Aníbal, e o cientista político Luiz Felipe d’Ávila (Foto: Leonardo Lucena)

SP 247 - O anúncio do senador José Serra (PSDB-SP) de não disputar a eleição deste ano abre espaço para o seu correligionário e prefeito de São Paulo, João Doria, entrar na briga para concorrer ao governo estadual, mesmo contra o vice-governador Márcio França (PSB). 

Antes do anúncio de Serra, Doria e seu vice, Bruno Covas, tiveram um almoço com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na prefeitura e ouviram conselhos de que um bom candidato precisa fazer alianças para que a campanha ganhe musculatura. A informação foi publicada na Coluna do Estadão, jornal que também havia adiantado a desistência de Serra.

Para se viabilizar candidato, Doria precisa dialogar com possíveis adversários tucanos: o secretário de Desenvolvimento Social de São Paulo, Floriano Pesaro, o ex-senador José Aníbal, e o cientista político Luiz Felipe d’Ávila.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247