Diretor de jornal católico defende saída de Dilma

O padre Michelino Roberto, diretor do jornal católico O São Paulo, da Arquidiocese de São Paulo, defendeu em sua página no Facebook a saída da presidente Dilma Roussef; no dia 8 de março, mesmo dia em que a presidente fez um pronunciamento à nação, o padre postou uma mensagem em que parabenizava as mulheres e pedia a saída da presidente; "Parabéns às que abraçaram a maternidade com amor. Meus sentimentos e orações à mulher egoísta e, por fim, fora Dilma, fora Dilma", escreveu; o jornal O São Paulo é uma das publicações da igreja católica mais conhecidas do país; já o padre Michelino Roberto (49) é pároco da Igreja Nossa Senhora do Brasil, localizada no bairro dos Jardins, tradicional reduto eleitoral do PSDB na capital paulista

O padre Michelino Roberto, diretor do jornal católico O São Paulo, da Arquidiocese de São Paulo, defendeu em sua página no Facebook a saída da presidente Dilma Roussef; no dia 8 de março, mesmo dia em que a presidente fez um pronunciamento à nação, o padre postou uma mensagem em que parabenizava as mulheres e pedia a saída da presidente; "Parabéns às que abraçaram a maternidade com amor. Meus sentimentos e orações à mulher egoísta e, por fim, fora Dilma, fora Dilma", escreveu; o jornal O São Paulo é uma das publicações da igreja católica mais conhecidas do país; já o padre Michelino Roberto (49) é pároco da Igreja Nossa Senhora do Brasil, localizada no bairro dos Jardins, tradicional reduto eleitoral do PSDB na capital paulista
O padre Michelino Roberto, diretor do jornal católico O São Paulo, da Arquidiocese de São Paulo, defendeu em sua página no Facebook a saída da presidente Dilma Roussef; no dia 8 de março, mesmo dia em que a presidente fez um pronunciamento à nação, o padre postou uma mensagem em que parabenizava as mulheres e pedia a saída da presidente; "Parabéns às que abraçaram a maternidade com amor. Meus sentimentos e orações à mulher egoísta e, por fim, fora Dilma, fora Dilma", escreveu; o jornal O São Paulo é uma das publicações da igreja católica mais conhecidas do país; já o padre Michelino Roberto (49) é pároco da Igreja Nossa Senhora do Brasil, localizada no bairro dos Jardins, tradicional reduto eleitoral do PSDB na capital paulista (Foto: Paulo Emílio)

SP 247 - O padre Michelino Roberto, diretor do jornal católico O São Paulo, da Arquidiocese de São Paulo, defendeu em sua página no Facebook a saída da presidente Dilma Rousseff. Segundo ele, a presidente mentiu para se reeleger. No dia 8 de março, mesmo dia em que a presidente fez um pronunciamento à nação pleo Dia Internacional da Mulher, o padre postou uma mensagem em que parabenizava as mulheres e pedia a saída da presidente. "Parabéns às que abraçaram a maternidade com amor. Meus sentimentos e orações à mulher egoísta e, por fim, fora Dilma, fora Dilma", escreveu.

O jornal O São Paulo é uma das publicações da igreja católica mais conhecidas do país. Já o padre Michelino Roberto (49) foi nomeado pároco da Igreja Nossa Senhora do Brasil pelo arcebispo de São Paulo, cardeal Odilo Scherer. A igreja fica localizada no bairro dos Jardins, tradicional reduto eleitoral do PSDB na capital paulista.

"Creio que, ao manifestar publicamente minha indignação contra um governo que mentiu para ser eleito, estou em perfeita conformidade com a tradição do jornal que dirijo", respondeu Michelino a um outro padre que o havia questionado sobre o fato do jornal ter atuado fortemente em defesa das liberdade e da democracia durante a ditadura militar, quando a arquidiocese era dirigida pelo cardeal Paulo Evaristo Arns.

Segundo o padre Michelino, a posição tomada por ele é de cunho pessoal e não reflete necessariamente a posição editorial de O São Paulo.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247