Diretores da Mendes Júnior são presos pela PF

Dois diretores da Mendes Júnior foram alvos de mandados de prisão temporária e de condução coercitiva, quando a pessoa é levada para depor, pela PF, dentro da Operação Arquivo X, da Lava Jato; Ruben Costa Val, diretor da Área de Negócios Industriais da empresa foi preso em casa, em Nova Lima; a defesa da construtora confirmou que ele deve ser transferido para Curitiba; Victorio Duque Semionato, diretor de Engenharia, também estava em casa, em Rio Acima, quando foi levado, coercitivamente, para prestar depoimento na Superintendência da PF em BH    

Dois diretores da Mendes Júnior foram alvos de mandados de prisão temporária e de condução coercitiva, quando a pessoa é levada para depor, pela PF, dentro da Operação Arquivo X, da Lava Jato; Ruben Costa Val, diretor da Área de Negócios Industriais da empresa foi preso em casa, em Nova Lima; a defesa da construtora confirmou que ele deve ser transferido para Curitiba; Victorio Duque Semionato, diretor de Engenharia, também estava em casa, em Rio Acima, quando foi levado, coercitivamente, para prestar depoimento na Superintendência da PF em BH
 
 
Dois diretores da Mendes Júnior foram alvos de mandados de prisão temporária e de condução coercitiva, quando a pessoa é levada para depor, pela PF, dentro da Operação Arquivo X, da Lava Jato; Ruben Costa Val, diretor da Área de Negócios Industriais da empresa foi preso em casa, em Nova Lima; a defesa da construtora confirmou que ele deve ser transferido para Curitiba; Victorio Duque Semionato, diretor de Engenharia, também estava em casa, em Rio Acima, quando foi levado, coercitivamente, para prestar depoimento na Superintendência da PF em BH     (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - Dois diretores da empreiteira Mendes Júnior foram alvos de mandados de prisão temporária e de condução coercitiva, quando a pessoa é levada para depor, pela Polícia Federal, na manhã desta quinta-feira (22), dentro da Operação Arquivo X, da força-tarefa Lava Jato. Os mandados foram cumpridos em Nova Lima e Rio Acima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Federal,há mandados de busca e apreensão em Belo Horizonte e em Juiz de Fora, na Zona da Mata.

Ruben Costa Val, diretor da Área de Negócios Industriais da Mendes Júnior, foi preso em casa, em Nova Lima. A defesa confirmou que ele deve ser transferido para Curitiba.

Victorio Duque Semionato, diretor de Engenharia da Mendes Júnior, também estava em casa quando foi levado, coercitivamente, para prestar depoimento na Superintendência da Polícia Federal em Belo Horizonte.

O advogado da construtora Marcelo Leonardo teria estranhado a operação, pois a Mendes Júnior está fazendo reuniões desde novembro do ano passado com o Ministério Público Federal (MPF) para acordo de leniência/colaboração. 

A Polícia Federal ainda não informou onde o mandado de busca e apreensão designado para Belo Horizonte foi cumprido e nem contra quem.

A atual fase da Lava Jato investiga a contratação, pela Petrobras, de empresas para a construção de duas plataformas de exploração de petróleo na camada do pré-sal, as chamadas Floating Storage Offloanding (FSPO´s). Segundo a PF, a Mendes Júnior e OSX, de Eike Batista, se associaram na forma de consórcio para obter os contratos de construção das duas plataformas, mesmo sem experiência, estrutura ou preparo para tanto.

Segundo as investigações, houve fraude do processo licitatório, corrupção de agentes públicos e repasses de recursos a agentes e partidos políticos responsáveis pelas indicações de cargos importantes da Petrobras. O ex-ministro Guido Mantega foi preso.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247