Disputa entre governistas paralisa Assembleia Legislativa

Conduzida pelo tucano Cauê Macris, a Assembleia Legislativa de São Paulo tem sido palco de embates entre os tradicionais governistas do PSDB e os novos representantes do Poder Executivo, agora nas mãos do PSB; para a líder petista, deputada Beth Sahão, o embate tem motivação na largada da disputa eleitoral. "Aliados de outrora paralisam a Assembleia Legislativa, ignoram a agenda de deliberação e colocam em jogo os interesses da sociedade paulista", denuncia

Disputa entre governistas paralisa Assembleia Legislativa
Disputa entre governistas paralisa Assembleia Legislativa

SP 247 - Desde que mudou o comando do Estado e o vice governador Márcio França assumiu a cadeira no Palácio dos Bandeirantes, os deputados estaduais do PSDB mudaram de figurino e estão em obstrução ao PSB.

Conduzida pelo tucano Cauê Macris, a Assembleia Legislativa de São Paulo tem sido palco de embates entre os tradicionais governistas do PSDB e os novos representantes do Poder Executivo, agora nas mãos do PSB.

Matérias que até meados de abril constavam na relação de deliberação prioritária do PSDB, como o PL que prevê a extinção do IPESP, neste momento tem sofrido obstrução dos tucanos.

O mesmo comportamento se dá em relação ao PL da Lei de Diretrizes Orçamentária 2019, que de praxe passa por votação em final de junho.

Com o novo cenário e a queda de braço entre ex- governistas e os atuais, o relatório da LDO/2019 até o momento não foi apreciado pela Comissão de Finanças e Orçamento.

Depois de décadas operando em consonância com o Palácio dos Bandeirantes, os deputados do PSDB mudaram de ala e apresentaram parecer contrário ao do relator designado pelo PSB.

Na avaliação da líder petista, deputada Beth Sahão, o embate tem motivação na largada da disputa eleitoral. "Aliados de outrora paralisam a Assembleia Legislativa, ignoram a agenda de deliberação e colocam em jogo os interesses da sociedade paulista", denuncia a deputada.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247