Dois macacos são encontrados mortos no Parque Cesamar em menos de uma semana

As mortes de dois macacos ocorridas no Parque Cesamar, em Palmas, em menos de uma semana, serão investigadas pelo Laboratório Central do Tocantins e pelo Instituto Evandro Chagas, no Pará; o primeiro animal foi encontrado morto no dia 18 e o segundo, na manhã desta segunda-feira, 22; o Centro de Controle de Zoonoses vai realizar exames para avaliar se há contaminação pelo vírus da febre amarela

As mortes de dois macacos ocorridas no Parque Cesamar, em Palmas, em menos de uma semana, serão investigadas pelo Laboratório Central do Tocantins e pelo Instituto Evandro Chagas, no Pará; o primeiro animal foi encontrado morto no dia 18 e o segundo, na manhã desta segunda-feira, 22; o Centro de Controle de Zoonoses vai realizar exames para avaliar se há contaminação pelo vírus da febre amarela
As mortes de dois macacos ocorridas no Parque Cesamar, em Palmas, em menos de uma semana, serão investigadas pelo Laboratório Central do Tocantins e pelo Instituto Evandro Chagas, no Pará; o primeiro animal foi encontrado morto no dia 18 e o segundo, na manhã desta segunda-feira, 22; o Centro de Controle de Zoonoses vai realizar exames para avaliar se há contaminação pelo vírus da febre amarela (Foto: Charles Nisz)

Tocantins 247 - As mortes de dois macacos ocorridas em menos de uma semana no Parque Cesamar, em Palmas, serão investigadas pelo Laboratório Central do Tocantins e pelo Instituto Evandro Chagas, no Pará, informa o portal T1 Notícias. O primeiro animal foi encontrado morto no dia 18 e o segundo, na manhã desta segunda-feira, 22. O Centro de Controle de Zoonoses vai realizar exames para avaliar se há contaminação pelo vírus da febre amarela.

A Secretaria de Estado da Saúde informou, na semana passada, que no ano de 2017, houve uma confirmação de morte por febre amarela silvestre em humano, não vacinado, vindo do Rio de Janeiro. Desde 2000, o Estado não registrava mortes por febre amarela em humano. Apesar da vacina estar disponível, não há recomendação de fracionamento de doses da vacina de febre amarela no Tocantins. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a vacina contra febre amarela é a medida mais importante para a prevenção e controle da doença e apresenta eficácia de aproximadamente 95%, além de ser reconhecidamente eficaz e segura. A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda causada por um arbovírus do gênero Flavivirus, tendo como hospedeiro natural, os primatas não humanos (macacos) que habitam nas florestas tropicais. O vírus é agressivo,  se multiplica por todo o organismo, e lesa órgãos importantes, principalmente fígado e rins.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247