Doria e Alckmin promovem nova ação policial contra frequentadores da Cracolândia

Às 6h da manhã deste domingo 11, centenas de moradores de rua e dependentes químicos foram retirados pela polícia da Praça Princesa Isabel e simplesmente 'jogados' nas ruas das imediações; operação foi antecipada pelo jornalista Renato Rovai, da Revista Fórum, neste sábado

Às 6h da manhã deste domingo 11, centenas de moradores de rua e dependentes químicos foram retirados pela polícia da Praça Princesa Isabel e simplesmente 'jogados' nas ruas das imediações; operação foi antecipada pelo jornalista Renato Rovai, da Revista Fórum, neste sábado
Às 6h da manhã deste domingo 11, centenas de moradores de rua e dependentes químicos foram retirados pela polícia da Praça Princesa Isabel e simplesmente 'jogados' nas ruas das imediações; operação foi antecipada pelo jornalista Renato Rovai, da Revista Fórum, neste sábado (Foto: Gisele Federicce)

Revista Fórum - A prefeitura de São Paulo, em uma ação conjunta com o governo do estado, realizou na manhã deste domingo (11) uma nova operação na região da Cracolândia, centro de São Paulo. Após as ações truculentas no mês passado, centenas de moradores de rua e dependentes químicos se deslocaram para a praça Princesa Isabel, a menos de uma quadra onde se concentrava o chamado 'fluxo' da Cracolândia, e o foco da operação de hoje era retirar as pessoas deste local.

Prefeitura e governo informaram que foram presos dois traficantes e apreendidos 1,5 kg de droga e R$ 1,6 mil em dinheiro. O que o prefeito João Doria e o governador Geraldo Alckmin, ambos do PSDB, não informaram, no entanto, é o que seria feito com as dezenas de pessoas que ali se concentraram após as ações que incluíram a demolição de edifícios na região – inclusive com pessoas dentro –, apreensão de bens pessoais, internações compulsórias e a decretação do fim do programa de redução de danos "De Braços Abertos". Com as operações tidas como higienistas, as centenas de pessoas em condição de vulnerabilidade acabaram se deslocando para a Praça Princesa Isabel, o local que foi alvo da operação deste domingo.

Policiais militares, civis e guardas civis metropolitanos desmontaram as barracas dos moradores de rua que, revoltados, atearam fogo em lonas e objetos e acabaram se deslocando para as ruas nas imediações – justamente o perímetro que foi alvo das últimas ações.

Ou seja, a operação de hoje apenas serviu para "limpar" a Praça Princesa Isabel, que passou a ser chamada pela imprensa tradicional como "nova cracolândia". Não há informações sobre qualquer trabalho de acolhimento aos dependentes químicos na ação deste domingo.

"Não tem recuo. Vamos continuar avançando em ação medicinal, urbanística e social", afirmou o prefeito João Doria ao fim da operação.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247