Dorinha integra comissão que vai analisar MP do Ensino Médio

A deputada federal Professora Dorinha (DEM-TO) integra a comissão especial mista que irá analisar a Medida Provisória 746/2016 que trata da reforma do Ensino Médio; a MP cria a Política de Fomento à Implantação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral; de acordo com a democrata, a iniciativa tem como objetivo "construir uma proposta de reforma e alteração do ensino médio que seja necessária e possível de ser construída para o País"; Dorinha é a mesma parlamentar que teve seus apadrinhados demitidos no governo federal por ter votado contra a PEC 241, que limita os gastos públicos por 20 anos

A deputada federal Professora Dorinha (DEM-TO) integra a comissão especial mista que irá analisar a Medida Provisória 746/2016 que trata da reforma do Ensino Médio; a MP cria a Política de Fomento à Implantação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral; de acordo com a democrata, a iniciativa tem como objetivo "construir uma proposta de reforma e alteração do ensino médio que seja necessária e possível de ser construída para o País"; Dorinha é a mesma parlamentar que teve seus apadrinhados demitidos no governo federal por ter votado contra a PEC 241, que limita os gastos públicos por 20 anos
A deputada federal Professora Dorinha (DEM-TO) integra a comissão especial mista que irá analisar a Medida Provisória 746/2016 que trata da reforma do Ensino Médio; a MP cria a Política de Fomento à Implantação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral; de acordo com a democrata, a iniciativa tem como objetivo "construir uma proposta de reforma e alteração do ensino médio que seja necessária e possível de ser construída para o País"; Dorinha é a mesma parlamentar que teve seus apadrinhados demitidos no governo federal por ter votado contra a PEC 241, que limita os gastos públicos por 20 anos (Foto: Leonardo Lucena)

Tocantins 247 - A deputada federal Professora Dorinha (DEM-TO) integra a comissão especial mista que irá analisar a Medida Provisória 746/2016 que trata da reforma do Ensino Médio. A MP cria a Política de Fomento à Implantação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. 

De acordo com a democrata, é preciso abrir espaço para debates sobre a MP, pois "é necessário ouvir diferentes entidades, as escolas, os professores e os alunos. A nossa tarefa é construir uma proposta de reforma e alteração do ensino médio que seja necessária e possível de ser construída para o País". "De longe o ensino médio é o nosso maior desafio no que diz respeito à educação", comentou.

A MP prevê ampliação da carga horária do ensino médio para 1.400 horas - atualmente são 800, de acordo com o Ministério da Educação (MEC). A MP prevê redução da carga das disciplinas obrigatórias, dentre elas filosofia e sociologia, e aumento da carga cinco áreas de conhecimento, de acordo com a escolha do aluno: linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e formação técnica e profissional.

Críticos do projeto defendem que a proposta visa estimular mais a formação voltada para o mercado do que a formação crítica, reflexiva. Também entendem que o projeto, ao fomentar a formação "mercadológica", tem como objetivo favorecer empresas de educação do setor privado, especialmente as de cursos técnico.

Os defensores do projeto afirmam que, ao dar ao aluno a opção de focar mais em uma das cinco áreas de conhecimento, gradualmente o País terá menos precariedade de formação que atenda ao mercado.

Dorinha é a mesma parlamentar que teve seus apadrinhados demitidos no governo federal por ter votado contra a PEC 241, que limita os gastos públicos por 20 anos, de forma que, neste período, a despesa de um ano seja equivalente à do ano anterior corrigida pela inflação. A democrata foi a única do seu partido que votou contra o projeto.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247