Dorinha quer professor isento de imposto de renda

Emenda à Medida Provisória que traz os reajustes da tabela do IR de pessoas físicas propõe que os professores da educação infantil, fundamental, média e superior com salários de até R$ 4 mil sejam isentos do desconto; MP 670/15 está sendo apreciada em comissão mista criada especialmente para o assunto; "Uma forma de melhorar os ganhos desses profissionais é reduzindo a carga tributária que incide sobre seus salários", justificou a deputada federal Professora Dorinha

Emenda à Medida Provisória que traz os reajustes da tabela do IR de pessoas físicas propõe que os professores da educação infantil, fundamental, média e superior com salários de até R$ 4 mil sejam isentos do desconto; MP 670/15 está sendo apreciada em comissão mista criada especialmente para o assunto; "Uma forma de melhorar os ganhos desses profissionais é reduzindo a carga tributária que incide sobre seus salários", justificou a deputada federal Professora Dorinha
Emenda à Medida Provisória que traz os reajustes da tabela do IR de pessoas físicas propõe que os professores da educação infantil, fundamental, média e superior com salários de até R$ 4 mil sejam isentos do desconto; MP 670/15 está sendo apreciada em comissão mista criada especialmente para o assunto; "Uma forma de melhorar os ganhos desses profissionais é reduzindo a carga tributária que incide sobre seus salários", justificou a deputada federal Professora Dorinha (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - A deputada federal Professora Dorinha (DEM) apresentou uma emenda à Medida Provisória (MP 670/15) que isenta a categoria do professor de desconto do Imposto de Renda. A MP traz os reajustes da tabela do IR de pessoas físicas e está sendo apreciada em comissão mista criada especialmente para o assunto.

Segundo material da assessoria da parlamentar, em sua emenda, os professores da educação infantil, fundamental, média e superior com salários de até R$ 4 mil estarão isentos do desconto. Em sua justificativa, Dorinha disse que o objetivo é entrar em consonância com a Meta 17 do Plano Nacional de Educação que trata da valorização do professor, bem como trazer pessoas mais capacitadas para o ofício e tornar a carreira mais atrativa.

"Sabemos o quanto a profissão de professor carece do devido reconhecimento em nosso País. Isso passa, inclusive, pelo reconhecimento financeiro. Ainda que essa não seja condição suficiente para que tenhamos uma educação de qualidade, em linha com o que ocorre em países desenvolvidos e mesmo alguns em desenvolvimento, entendemos que a recompensa financeira adequada é condição necessária para atingirmos um bom estágio na educação. Uma forma de melhorar os ganhos desses profissionais é reduzindo a carga tributária que incide sobre seus salários", justificou.

A MP estabelece correção escalonada na tabela: nas duas primeiras faixas salariais, o imposto de renda será reajustado em 6,5%. Na terceira faixa, o reajuste será de 5,5%; na quarta em 5%; e na última, que contempla os salários mais altos, o reajuste será em 4,5%. (Com informações da Ascom)

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247