“É digno um vice-presidente se prestar a esse papel?"

O líder do governo na Câmara Federal, deputado José Guimarães (PT-CE), criticou a postura golpista do vice-presidente Michel Temer, tramando a favor do golpe, no áudio vazado ontem pela imprensa. "É digno um vice-presidente se prestar a esse papel? É claro que tenho o maior respeito pelo PMDB, mas é justo esse áudio que foi divulgado pelo vice-presidente da República?" 

O líder do governo na Câmara Federal, deputado José Guimarães (PT-CE), criticou a postura golpista do vice-presidente Michel Temer, tramando a favor do golpe, no áudio vazado ontem pela imprensa. "É digno um vice-presidente se prestar a esse papel? É claro que tenho o maior respeito pelo PMDB, mas é justo esse áudio que foi divulgado pelo vice-presidente da República?" 
O líder do governo na Câmara Federal, deputado José Guimarães (PT-CE), criticou a postura golpista do vice-presidente Michel Temer, tramando a favor do golpe, no áudio vazado ontem pela imprensa. "É digno um vice-presidente se prestar a esse papel? É claro que tenho o maior respeito pelo PMDB, mas é justo esse áudio que foi divulgado pelo vice-presidente da República?"  (Foto: Fatima 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ceará 247 - O líder do governo na Câmara Federal, deputado José Guimarães (PT-CE), considera que a postura de Michel Temer tramando a favor do golpe não é digna de um vice-presidente. “É digno um vice-presidente se prestar a esse papel? É claro que tenho o maior respeito pelo PMDB, mas é justo esse áudio que foi divulgado pelo vice-presidente da República? Isso é razoável do ponto de vista do que estamos discutindo aqui? Não é! Quanta saudade de um Marco Maciel, de um Itamar Franco e de um inesquecível José Alencar, que foram vice-presidentes que não tramaram, que não exerceram o protagonismo de uma ação golpista como essa”, apontou o parlamentar cearense.

Guimarães refutou diretamente a postura golpista do vice-presidente Michel Temer (PMDB), “que faz parte do núcleo político que trama contra a democracia, contra o governo e contra o País”. Segundo o líder, além de Temer, fazem parte do centro do golpe o PSDB e partidos satélites que articulam e determinam o andamento do impeachment sob a batuta do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Para o deputado, esta semana será crucial para a luta contra o golpe. "Estamos firmes e confiantes na vitória! As ruas serão decisivas"! Segundo ele, a democracia tem que ser a fonte de inspiração e a mobilização popular vai vencer a onda conservadora que estimula o ódio e a violência. "Acredito que a democracia não será atingida por esse golpe, pois o País está mobilizado. Aos poucos, estamos vencendo uma onda conservadora que patrocinou a violência e o ódio".

O parlamentar vê como saída para crise econômica no Brasil fazer um grande pacto para o País voltar a crescer, avançar em programas sociais, reduzir as taxas de juros, ampliar as exportações, investir na produção e na retomada do emprego. Guimarães reiterou que o governo está empenhado e disposto a rever pontos importantes para a retomada do crescimento do País, a partir da repactuação após a derrota do golpe. “A ideia do ‘quanto pior, melhor’ arrebentou com o Brasil. Não podemos mais conviver com essa crise política. E temos que resolver isso. Não é por causa de uma crise que é preciso afastar a presidenta Dilma, porque ela é uma mulher honrada. Não se pode dizer que ela cometeu algum ato de corrupção no seu governo, porque ela fez justamente o contrário: deu condições para as instituições investigarem tudo”, argumentou.

 

Com informações de PT na Câmara

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247