Economista do Real diz que fator Aécio pesou na sua saída do PSDB

"Ficar presidente do partido com todas essas dúvidas, para dizer o mínimo, é difícil", disse Gustavo Franco, que deixou o PSDB e foi para o Partido Novo

"Ficar presidente do partido com todas essas dúvidas, para dizer o mínimo, é difícil", disse Gustavo Franco, que deixou o PSDB e foi para o Partido Novo
"Ficar presidente do partido com todas essas dúvidas, para dizer o mínimo, é difícil", disse Gustavo Franco, que deixou o PSDB e foi para o Partido Novo (Foto: Leonardo Attuch)

247 – O economista Gustavo Franco, que atuou no Plano Real, disse que o fator Aécio Neves pesou na sua saída do PSDB.

"Apareceu a questão específica do Aécio e sobre como o partido deveria se comportar diante de uma dúvida ética", disse ele, em entrevista a Alexa Salomão. "Como gesto político, podia ter se afastado para montar a sua defesa. Mas ficar presidente do partido com todas essas dúvidas, para dizer o mínimo, é difícil. Aí houve uma questão imediata: era para fazer o que, no passado, cobramos do PT."

Ele também criticou o apoio a Michel Temer. "Eu e outros no partido também não estávamos satisfeitos com o apoio irrestrito do PSDB a Temer. Preferíamos que o partido assumisse uma posição de independência: apoiasse as agendas econômicas, itens que o PSDB tinha sintonia, mas o resto, não."

Atualmente, Franco atua no Partido Novo.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247.Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247