Eduardo: 'Dulce foi decisiva para fim da greve'

O deputado oposicionista Eduardo Siqueira Campos (PTB) elogiou, nessa quarta-feira, 8, a atuação da deputada federal e primeira-dama Dulce Miranda (PMDB) na greve da Polícia Civil; "É preciso elogiar a atuação da deputada Dulce Miranda, pois sua articulação foi decisiva para o fim da greve da Polícia Civil", declarou; Eduardo chegou a chamar Dulce de "Primeira-ministra" do governo Marcelo Miranda (PMDB); em nota, deputada rebateu o título e criticou o governo anterior, do qual Eduardo fez parte; "A intermediação realizada pela congressista teve ampla divulgação e não foi de modo obscuro e nefasto, trancado em gabinetes como acontecia anteriormente"; nesta quinta-feira, 9, Eduardo reafirmou os elogios à deputada, mas disse que não iria devolver as "grosserias" contra ele 

O deputado oposicionista Eduardo Siqueira Campos (PTB) elogiou, nessa quarta-feira, 8, a atuação da deputada federal e primeira-dama Dulce Miranda (PMDB) na greve da Polícia Civil; "É preciso elogiar a atuação da deputada Dulce Miranda, pois sua articulação foi decisiva para o fim da greve da Polícia Civil", declarou; Eduardo chegou a chamar Dulce de "Primeira-ministra" do governo Marcelo Miranda (PMDB); em nota, deputada rebateu o título e criticou o governo anterior, do qual Eduardo fez parte; "A intermediação realizada pela congressista teve ampla divulgação e não foi de modo obscuro e nefasto, trancado em gabinetes como acontecia anteriormente"; nesta quinta-feira, 9, Eduardo reafirmou os elogios à deputada, mas disse que não iria devolver as "grosserias" contra ele 
O deputado oposicionista Eduardo Siqueira Campos (PTB) elogiou, nessa quarta-feira, 8, a atuação da deputada federal e primeira-dama Dulce Miranda (PMDB) na greve da Polícia Civil; "É preciso elogiar a atuação da deputada Dulce Miranda, pois sua articulação foi decisiva para o fim da greve da Polícia Civil", declarou; Eduardo chegou a chamar Dulce de "Primeira-ministra" do governo Marcelo Miranda (PMDB); em nota, deputada rebateu o título e criticou o governo anterior, do qual Eduardo fez parte; "A intermediação realizada pela congressista teve ampla divulgação e não foi de modo obscuro e nefasto, trancado em gabinetes como acontecia anteriormente"; nesta quinta-feira, 9, Eduardo reafirmou os elogios à deputada, mas disse que não iria devolver as "grosserias" contra ele  (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - O deputado estadual Eduardo Siqueira Campos (PTB) utilizou a tribuna na sessão desta quarta-feira, 8, para destacar a atuação da deputada federal e primeira-dama do Estado, Dulce Miranda (PMDB), na negociação com os Policiais Civis. Para o parlamentar de oposição ao governo, a articulação de Dulce foi decisiva para o fim da paralisação e o retorno dos policiais ao trabalho.

"É preciso elogiar a atuação da deputada Dulce Miranda, pois sua articulação foi decisiva para o fim da greve da Polícia Civil", declarou. Eduardo Siqueira chegou a chamar Dulce Miranda de "Primeira-ministra", em referência ao apelido que ganhou quando exerceu o cargo de secretário de Relações Institucionais no governo do pai, José Wilson Siqueira Campos (PSDB).

"Todo Governo precisa de um interlocutor". O Parlamentar relembrou também que foi o responsável por realizar negociações com as centrais sindicais na resolução de questões relativas aos servidores públicos. "A mesa de negociação é sempre o melhor caminho para a solução destes problemas", afirmou.

Dulce rebate

Em nota à imprensa, a deputada Dulce Miranda rechaçou, por meio de sua assessoria, que seja "Primeira-ministra" do governo do marido. "O governo Marcelo Miranda não precisa de primeiro-ministro, pois sua marca é justamente a abertura democrática e o diálogo. Marca essa que não pode ser atribuída a governos passados", rebateu. 

Segundo Dulce, os 75.934 votos obtidos nas eleições de 2014, que fez dela a deputada federal mais votada, a credenciam como representante popular em busca de melhorias para o Estado. "A intermediação realizada pela congressista, no caso da greve da Polícia Civil, foi pública, teve ampla divulgação e não foi de modo obscuro e nefasto, trancado em gabinetes como acontecia anteriormente", disparou.

Eduardo responde

Nesta quinta-feira, 9, Eduardo Siqueira voltou à tribuna da Assembleia Legislativa para ratificar o que disse sobre Dulce Miranda. Segundo ele, seu pronunciamento teve caráter respeitoso e que não irá devolver as "grosserias" atribuídas pela nota da deputada. O deputado disse que não irá instalar no Parlamento "o quanto pior melhor". "Mas não confundam educação com covardia", disse.

Eduardo Siqueira ressaltou que conviveu com a alcunha de "Primeiro-ministro" durante o Governo Siqueira Campos e explicou que entre as funções do primeiro-ministro está a de exercer a diplomacia. "Se sua Excelência não está preparada para conviver com elogios quem dirá quando vierem as críticas", disse.

 

Confira na íntegra a nota de Dulce Miranda:

"Nota à Imprensa


Sobre declarações denominando a deputada federal Dulce Miranda, vice-líder do PMDB na Câmara dos Deputados, de primeira-ministra, a parlamentar informa o seguinte:

1. O governo Marcelo Miranda não precisa de primeiro-ministro, pois sua marca é justamente a abertura democrática e o diálogo. Marca essa que não pode ser atribuída a governos passados.

2. Os 75.934 votos obtidos pela deputada federal Dulce Miranda nas eleições de 2014, a credenciam como representante popular em busca de melhorias para o Estado.

3. A intermediação realizada pela congressista, no caso da greve da Polícia Civil, foi pública, teve ampla divulgação e não foi de modo obscuro e nefasto, trancado em gabinetes como acontecia anteriormente.

4. Independente do período ou de cargos, a deputada sempre recebeu todas as pessoas, categorias e entidades que a procuraram.

Assessoria de Comunicação Social da deputada federal Dulce Miranda”

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247