Em 2017, economia goiana continua a crescer acima da média nacional

Levantamento do Instituto Mauro Borges (IMB) aponta que o Produto Interno Bruto (PIB) de Goiás cresceu 1,4% no segundo trimestre de 2017, enquanto o do País obteve crescimento de apenas 0,3%, em comparação ao mesmo período de 2016; conforme o IMB destaca no levantamento, em relação ao primeiro semestre, a agropecuária desempenhou importante papel de contrapeso e foi o destaque entre os setores, com crescimento de 22,4%, em razão do expressivo aumento do volume de produção, principalmente de milho

Levantamento do Instituto Mauro Borges (IMB) aponta que o Produto Interno Bruto (PIB) de Goiás cresceu 1,4% no segundo trimestre de 2017, enquanto o do País obteve crescimento de apenas 0,3%, em comparação ao mesmo período de 2016; conforme o IMB destaca no levantamento, em relação ao primeiro semestre, a agropecuária desempenhou importante papel de contrapeso e foi o destaque entre os setores, com crescimento de 22,4%, em razão do expressivo aumento do volume de produção, principalmente de milho
Levantamento do Instituto Mauro Borges (IMB) aponta que o Produto Interno Bruto (PIB) de Goiás cresceu 1,4% no segundo trimestre de 2017, enquanto o do País obteve crescimento de apenas 0,3%, em comparação ao mesmo período de 2016; conforme o IMB destaca no levantamento, em relação ao primeiro semestre, a agropecuária desempenhou importante papel de contrapeso e foi o destaque entre os setores, com crescimento de 22,4%, em razão do expressivo aumento do volume de produção, principalmente de milho (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - Levantamento do Instituto Mauro Borges (IMB) aponta que o Produto Interno Bruto (PIB) de Goiás cresceu 1,4% no segundo trimestre de 2017, enquanto o do País obteve crescimento de apenas 0,3%, em comparação ao mesmo período de 2016. No informe técnico divulgado no site www.imb.go.gov.br, o instituto mostra que a agropecuária foi o setor responsável por manter a variação positiva em Goiás, e nula no Brasil. A avaliação faz comparações entre o segundo trimestre e o primeiro semestre deste ano e de 2016.

Conforme o IMB destaca no levantamento, em relação ao primeiro semestre, a agropecuária desempenhou importante papel de contrapeso e foi o destaque entre os setores, com crescimento de 22,4%, em razão do expressivo aumento do volume de produção, principalmente de milho. A agropecuária brasileira, por sua vez, cresceu 14,9% no primeiro semestre. “O resultado em Goiás reflete a importância da agropecuária”, observa a análise do instituto.

Ainda no primeiro semestre, Goiás avançou 1,0% no PIB, enquanto o Brasil experimentou recuo de 0,4%. A projeção do IMB para o Estado era de crescimento de 0,2%. Portanto, houve considerável superação da expectativa. A agropecuária, que passou de uma elevação de 8,6% no primeiro trimestre para 22,4% na avaliação semestral, é a responsável pela variação positiva do PIB.

Outros dois setores apresentaram crescimento: a indústria de alimentos, que representa quase metade da indústria de transformação no Estado, acumulou alta de 3,3% no primeiro semestre. A indústria de farmoquímicos e produtos farmacêuticos encerrou o primeiro semestre com salto de 39,7%.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247