Em campanha, Doria usa segurança particular que o auxiliava na prefeitura

O ex-prefeito de São Paulo João Doria (PSDB), pré-candidato ao governo estadual, usa como segurança o capitão da Polícia Militar do estado de São Paulo, João Paulo Mandese. O regimento da PM classifica como “transgressão disciplinar” o exercício de “função de segurança particular ou qualquer atividade estranha à instituição com prejuízo do serviço ou com emprego de meios do Estado”

Brasília - A bancada do PSDB na Câmara se reúne com o prefeito de São Paulo, João Doria (Wilson Dias/Agência Brasil)
Brasília - A bancada do PSDB na Câmara se reúne com o prefeito de São Paulo, João Doria (Wilson Dias/Agência Brasil) (Foto: Leonardo Lucena)

SP 247 - O ex-prefeito de São Paulo João Doria (PSDB), pré-candidato ao governo estadual, usa como segurança o capitão da Polícia Militar do estado de São Paulo, João Paulo Mandese. O regimento da PM classifica como “transgressão disciplinar” o exercício de “função de segurança particular ou qualquer atividade estranha à instituição com prejuízo do serviço ou com emprego de meios do Estado”.

Às 8h46 do último (19), o capitão postou uma foto em suas redes sociais: uma xícara de café com o logo da Band e a localização em que se encontrava, a Rádio Bandeirantes, onde o tucano concedia uma entrevista. Um dia depois o militar acompanhou Doria num encontro em que o pré-candidato discutiu as eleições de outubro com  Michel Temer. No sábado (21), o ex-prefeito foi a Campinas e, mais uma vez, levou junto, o PM. 

Um mês antes de deixar a Prefeitura, Doria publicou decreto para estender a ex-prefeitos os serviços de segurança pessoal que a PM presta para quem ocupa o cargo. Isso significa que ele poderia usufruir de proteção policial por um ano a partir do momento em que deixasse o Executivo municipal. Mas Doria revogou o decreto, após enfrentar ações na Justiça, atritos com PM e oposição de vereadores.

Ao jornal Folha de S. Paulo, a Prefeitura afirmou que “João Paulo de Camargo Andrade Mandese, integrante da Assessoria Policial Militar da Prefeitura, encontra-se atualmente em férias”, sem especificar começo e fim do período ausente.

A equipe do ex-prefeito disse que o PM “acompanha voluntariamente algumas agendas do pré-candidato”. “Cabe ressaltar que ele não presta serviços de segurança e não recebe nenhum tipo de remuneração da pré-campanha”, acrescentou.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247