Em carta, Suplicy sugere a Temer consulta popular sobre o governo

O candidato a vereador de São Paulo Eduardo Suplicy (PT) enviou uma carta a Michel Temer pedindo a convocação de uma consulta pública para o dia das eleições municipais, em 2 de outubro; de acordo com o ex-senador, a população deve ser consultada sobre a permanência do peemedebista na presidência da República até 2018; dessa forma, a Nação brasileira poderia ser “pacificada e unificada”, avaliou o petista

O candidato a vereador de São Paulo Eduardo Suplicy (PT) enviou uma carta a Michel Temer pedindo a convocação de uma consulta pública para o dia das eleições municipais, em 2 de outubro; de acordo com o ex-senador, a população deve ser consultada sobre a permanência do peemedebista na presidência da República até 2018; dessa forma, a Nação brasileira poderia ser “pacificada e unificada”, avaliou o petista
O candidato a vereador de São Paulo Eduardo Suplicy (PT) enviou uma carta a Michel Temer pedindo a convocação de uma consulta pública para o dia das eleições municipais, em 2 de outubro; de acordo com o ex-senador, a população deve ser consultada sobre a permanência do peemedebista na presidência da República até 2018; dessa forma, a Nação brasileira poderia ser “pacificada e unificada”, avaliou o petista (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SP 247 - O candidato a vereador de São Paulo Eduardo Suplicy (PT) enviou uma carta a Michel Temer pedindo a convocação de uma consulta pública para o dia das eleições municipais, em 2 de outubro.

De acordo com o ex-senador, a população deve ser consultada sobre a permanência do peemedebista na presidência da República até 2018. Dessa forma, a Nação brasileira poderia ser “pacificada e unificada”, avaliou o petista.

“Se o resultado foi majoritariamente positivo, o seu mandato será efetivamente legitimado. Caso o resultado seja majoritariamente negativo, possa propor ao Congresso Nacional que seja realizada em dezembro próximo eleição presidencial direta”, disse.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247