Empresa planeja levantar recursos para produzir conteúdo próprio

A Netflix anunciou que planeja levantar US$ 1,5 bilhão em dívida para a produção de conteúdos originais; será a segunda vez que a empresa recorre ao mercado de dívida para financiar sua estratégia produção de conteúdos próprios; em outubro do ano passado, a empresa já tinha captado US$ 1,6 bilhão para impulsionar o número de assinantes em todo o mundo

Logo da Netflix em tela de televisão 18/01/2017 REUTERS/Mike Blake
Logo da Netflix em tela de televisão 18/01/2017 REUTERS/Mike Blake (Foto: Voney Malta)

Isabella Câmara/StartSe - A Netflix anunciou ontem (23) que planeja levantar US$ 1,5 bilhão em dívida para a produção de conteúdos originais. Essa é segunda vez, em menos de um ano, que a empresa recorre ao mercado de dívida para financiar sua estratégia produção de conteúdos próprios. Em outubro do ano passado, a empresa já tinha captado US$ 1,6 bilhão para impulsionar o número de assinantes em todo o mundo.

Em um comunicado oficial, a Netflix afirma que “pretende usar os recursos líquidos desta oferta para fins corporativos gerais, que podem incluir aquisições de conteúdo, produção e desenvolvimento, investimentos, capital de giro e aquisições potenciais e transações estratégicas”.

Embora isso possa parecer vago, a Netflix certamente investirá esse capital em conteúdo original, assim como no capital de dívida anterior. Só nesse ano, de acordo com a companhia, a Netflix investirá US$ 8 bilhões em séries, filmes e documentários originais.

O anúncio vem logo após a Netflix divulgar o relatório de lucros do primeiro trimestre. Nele, a empresa afirma que 7,41 milhões de assinantes entraram na plataforma de streaming de janeiro a março desse ano. O número superou o crescimento do ano passado – cerca de 4,95 milhões de novos assinantes. No total, agora a Netflix tem 125 milhões de assinantes em todo o mundo.

A Netflix é, atualmente, um dos principais players da Nova Economia. A empresa, além inovar ao oferecer conteúdo multimídia via streaming, também está buscando criar um novo modelo de negócio: exibir seus próprios filmes nas telonas de cinema. Quer saber mais sobre a Nova Economia? Leia mais sobre o assunto no nosso e-book gratuito.

 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247