Empresas terão que devolver verba depois da queda de viaduto

Cerca de R$ 13 milhões terão de ser devolvidos aos cofres de Belo Horizonte pelas empresas responsáveis e envolvidas na queda do viaduto Batalha dos Guararapes, em Belo Horizonte; "Recebemos hoje (sexta-feira) esse relatório feito pela prefeitura e que aponta os valores que foram pagos às empresas. Já pretendo na próxima semana conversar com representantes delas no sentido dessa reparação de danos", explicou o promotor

Cerca de R$ 13 milhões terão de ser devolvidos aos cofres de Belo Horizonte pelas empresas responsáveis e envolvidas na queda do viaduto Batalha dos Guararapes, em Belo Horizonte; "Recebemos hoje (sexta-feira) esse relatório feito pela prefeitura e que aponta os valores que foram pagos às empresas. Já pretendo na próxima semana conversar com representantes delas no sentido dessa reparação de danos", explicou o promotor
Cerca de R$ 13 milhões terão de ser devolvidos aos cofres de Belo Horizonte pelas empresas responsáveis e envolvidas na queda do viaduto Batalha dos Guararapes, em Belo Horizonte; "Recebemos hoje (sexta-feira) esse relatório feito pela prefeitura e que aponta os valores que foram pagos às empresas. Já pretendo na próxima semana conversar com representantes delas no sentido dessa reparação de danos", explicou o promotor (Foto: Luis Mauro Queiroz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Pautando Minas - As empresas responsáveis e envolvidas na obra do viaduto Batalha dos Guararapes, em Belo Horizonte, que caiu e mato duas pessoas e feriu outras 23, terão que devolver mais de R$13 milhões aos cofres da Prefeitura de Belo Horizonte. A informação foi repassada pelo Ministério Público de Minas Gerais nesta última sexta-feira, 25, à noite. O promotor do caso, Eduardo Nepomuceno, afirmou que vai reunir com as empresas na próxima semana.

"Recebemos hoje (sexta-feira) esse relatório feito pela prefeitura e que aponta os valores que foram pagos às empresas. Já pretendo na próxima semana conversar com representantes delas no sentido dessa reparação de danos", explicou o promotor. Segundo ele, o objetivo do MPMG era que as responsáveis pela obra custeassem outra construção local, fosse outro viaduto ou uma trincheira. "Como não houve uma definição do município com relação à isso, então decidimos reparar os cofres públicos", disse Nepomuceno.

A Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap) informou que do montante de R$ 13.107.241,61 destinados à obra, R$ 12.351.257,15 foi para a Construtora Cowan. Já a empresa responsável pelo projeto, apareceu com dois nomes distintos no relatório da PBH. Lá estavam Consol Engenheiros Consultores e Consórcio Consol-Enecon que receberam R$ 527.107,95.

"Isso não quer dizer que, por ter recebido a maior parte do montante, a Cowan devolverá estes R$ 12 milhões. O que a gente tem é uma reposição solidária por parte das empresas. Este será o objeto da nossa conversa a partir da semana que vem", finalizou Nepomuceno.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247