Enfermeira confessa que não aplicou vacina em idosa em Goiânia (vídeo)

Em depoimento ao Ministério Público, a enfermeira admitiu que não aplicou o imunizante na idosa. A promotora Marlene Nunes Freitas Bueno não entrou em detalhes sobre o motivo alegado pela enfermeira para ter deixado de vacinar

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A enfermeira que aparece no vídeo feito pela filha de uma idosa, durante a vacinação em Goiânia (GO), e que levantou suspeitas de não ter injetado o líquido da vacina na senhora de 88 anos confessou que, de fato, não fez a aplicação da primeira vez, quando as imagens foram registradas. A informação é do site Metrópoles.

Em depoimento ao Ministério Público, que instaurou procedimento de investigação para apurar o caso e os fluxos padrões da campanha de vacinação contra a Covid-19, a enfermeira admitiu que não imunizou a idosa.

O MP abriu investigação e, além da enfermeira, foram ouvidas a filha da idosa, Luciana Maria Jordão, que foi quem fez o vídeo e questionou a enfermeira na hora do ocorrido, fazendo com que ela aplicasse novamente, e uma outra profissional da saúde, que forneceu informações sobre os fluxos e cuidados de todo o processo de vacinação.

A investigação corre em segredo e a promotora Marlene Nunes Freitas Bueno, não entrou em detalhes sobre o motivo alegado pela enfermeira para ter deixado de vacinar a idosa. “Ela descreve nos autos situações do ambiente e, naturalmente, todas as declarações serão contrastadas com outros elementos que estão sendo colhidos”, diz.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email