Entidades médicas criticam governo Temer em defesa do SUS

ntidades médicas de Pernambuco criticaram, por meio de nota, o que chamam de "falta de interesse" do governo federal e bateram duro contra a proposta do governo do vice-presidente em exercício Michel Temer; "Nesse grave instante da vida institucional, política, econômica e social que atravessa o Brasil, repudiamos que o Ministério da Saúde de um governo transitório queira promover direcionamento para a privatização do SUS e a não recomposição de seu custeio", diz o texto; na nota, assinada pelo Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) e Associação Médica de Pernambuco (AMPE), as entidades dizem estar unidas e que lutarão para "não permitir a a morte do SUS"

ntidades médicas de Pernambuco criticaram, por meio de nota, o que chamam de "falta de interesse" do governo federal e bateram duro contra a proposta do governo do vice-presidente em exercício Michel Temer; "Nesse grave instante da vida institucional, política, econômica e social que atravessa o Brasil, repudiamos que o Ministério da Saúde de um governo transitório queira promover direcionamento para a privatização do SUS e a não recomposição de seu custeio", diz o texto; na nota, assinada pelo Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) e Associação Médica de Pernambuco (AMPE), as entidades dizem estar unidas e que lutarão para "não permitir a a morte do SUS"
ntidades médicas de Pernambuco criticaram, por meio de nota, o que chamam de "falta de interesse" do governo federal e bateram duro contra a proposta do governo do vice-presidente em exercício Michel Temer; "Nesse grave instante da vida institucional, política, econômica e social que atravessa o Brasil, repudiamos que o Ministério da Saúde de um governo transitório queira promover direcionamento para a privatização do SUS e a não recomposição de seu custeio", diz o texto; na nota, assinada pelo Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) e Associação Médica de Pernambuco (AMPE), as entidades dizem estar unidas e que lutarão para "não permitir a a morte do SUS" (Foto: Paulo Emílio)

Pernmabuco 247 - Entidades médicas de Pernambuco criticaram o que chamam de "falta de interesse" do governo federal e bateram duro contra a proposta do governo do vice-presidente em exercício Michel Temer . "Nesse grave instante da vida institucional, política, econômica e social que atravessa o Brasil, repudiamos que o Ministério da Saúde de um governo transitório queira promover direcionamento para a privatização do SUS e a não recomposição de seu custeio", escreveram em nota enviada à imprensa. A nota, assinada pelo Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) e Associação Médica de Pernambuco (AMPE), diz que as entidades estão unidas na luta e prometem que "não permitirão a morte do SUS".

Confira a íntegra da nota:

As entidades médicas de Pernambuco vêm a público se posicionar em defesa do Sistema Único de Saúde. Não permitiremos que o SUS seja vítima do desinteresse do Governo Federal.

A partir da vigência do SUS, em 1988, com a Constituição Brasileira, tivemos um processo revolucionário de inclusão social no setor de saúde pública que serve de exemplo para o mundo inteiro.

O mesmo SUS que apresenta carência nos leitos de UTI's e salas de parto e é responsável pelas filas de espera nas emergências e urgências de todo o Brasil, paradoxalmente é o mesmo SUS que reduziu de forma marcante a mortalidade infantil, é modelo de excelência no controle da AIDS e tem o maior programa de transplantes do mundo.

Pela sua concepção de igualdade, integralidade e universalidade, que jamais pôde ser implantada por sucessivos governos (Sarney, FHC, Lula e Dilma), que não garantiram o custeio necessário e promoveram cortes e contingenciamentos responsáveis por perdas acumuladas em 137 bilhões de reais. Essa atitude é responsável pelo estado de caos e calamidade no Sistema.

Jamais os responsáveis foram punidos por crimes de lesa-pátria ou responsabilizados pelas mortes decorrentes da não assistência necessária.

Nesse grave instante da vida institucional, política, econômica e social que atravessa o Brasil, repudiamos que o Ministério da Saúde de um governo transitório queira promover direcionamento para a privatização do SUS e a não recomposição de seu custeio.

Lembramos que no Brasil gasta-se em torno de 500 dólares per capita em saúde, quando a média de gastos de países da América do Sul é de 1.800 dólares per capita.

As entidades médicas de Pernambuco não serão omissas nem coniventes com esse tratamento que o Ministério da Saúde está querendo dar ao SUS. Vamos ao enfrentamento de forma pacífica.

Vamos mobilizar a população e o Ministério Público Federal em defesa da dignidade do nosso povo, da sua cidadania e da Constituição Brasileira, que determina ser a saúde um direito de todos e um dever do Estado.

NÃO PERMITIREMOS A MORTE DO SUS!

Cremepe – Conselho Regional de Medicina de Pernambuco
Simepe – Sindicato dos Médicos de Pernambuco
Ampe – Associação Médica de Pernambuco

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247