Entre co-fundadores, é importante que o CEO seja bem definido

Uma das reuniões mais difíceis de se firmar um negócio é aquela em que você observa sua startup negociante com o CEO errado entre seus co-fundadores; ótimo produto, equipe focada, locação de mercado, grande visão; tudo em ordem, com apenas um detalhe: o outro fundador da empresa deveria ser o CEO e não o atual; ambos podem ser CEOs, sem uma aplicação de título definida e irem tocando barco; mas à medida que a empresa cresce, esse tipo de falha estrutural se mostra bastante evidente

Uma das reuniões mais difíceis de se firmar um negócio é aquela em que você observa sua startup negociante com o CEO errado entre seus co-fundadores; ótimo produto, equipe focada, locação de mercado, grande visão; tudo em ordem, com apenas um detalhe: o outro fundador da empresa deveria ser o CEO e não o atual; ambos podem ser CEOs, sem uma aplicação de título definida e irem tocando barco; mas à medida que a empresa cresce, esse tipo de falha estrutural se mostra bastante evidente
Uma das reuniões mais difíceis de se firmar um negócio é aquela em que você observa sua startup negociante com o CEO errado entre seus co-fundadores; ótimo produto, equipe focada, locação de mercado, grande visão; tudo em ordem, com apenas um detalhe: o outro fundador da empresa deveria ser o CEO e não o atual; ambos podem ser CEOs, sem uma aplicação de título definida e irem tocando barco; mas à medida que a empresa cresce, esse tipo de falha estrutural se mostra bastante evidente (Foto: Leonardo Lucena)

Lucas Bicudo, StartSe - Uma das reuniões mais difíceis de se firmar um negócio é aquela em que você observa sua startup negociante com o CEO errado entre seus co-fundadores. Ótimo produto, equipe focada, locação de mercado, grande visão. Tudo em ordem, com apenas um detalhe: o outro fundador da empresa deveria ser o CEO e não o atual.

Normalmente é aí que você deve considerar seriamente em desistir do negócio, segundo Jason Lemkin, para o Business Insider. Isso porque, enquanto a companhia ainda possuir uma equipe pequena, sem uma base de gestão organizada, os co-fundadores serão capazes se virar na delegação de tarefas – talvez até atingirem entre US$ 1 ou 2 milhões de receitas anualizadas (ARR). Ambos podem ser CEOs, sem uma aplicação de título definida e irem tocando barco. Mas à medida que a empresa cresce, esse tipo de falha estrutural se mostra bastante evidente.

Ao contratar uma base de gestão, ao necessitar de capital adicional, como extrair de co-fundadores as melhores características individuais para definir quem melhor delega cada cargo, agora com um título bem definido?

Alguns fatores que podem ser observados e provavelmente definirão quem deve assumir o cargo de CEO são:

Quem melhor consegue arrecadar capital? Isso é o que um investidor espera de um CEO.

Quem melhor consegue reunir uma equipe sólida de gestão? É alguém firme em suas decisões e com um julgamento alinhado com o resto de seus contratantes.

Quem melhor consegue inspirar e trazer consumidores? Essa provavelmente é a característica que reúne o melhor das duas anteriores. Quem se sobressair em ambas, sobressai-se nessa e provavelmente será seu CEO.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247