Estado deve reconhecer erros, diz Renan

O governador Renan Filho (PMDB) afirmou que o Estado deve ter a humildade necessária e reconhecer os erros quando acontecerem nas ações de combate ao crime; declaração é em referência à prisão de dois irmãos apontados como responsáveis pela morte de um professor universitário, mas que dias após foram soltos por ordem judicial por falta de provas; “Os direitos dos cidadãos devem ser preservados sempre. Agora, caso haja algum erro de conduta nesse processo, o Estado deve ter a humildade de reconhecê-lo", disse Renan

O governador Renan Filho (PMDB) afirmou que o Estado deve ter a humildade necessária e reconhecer os erros quando acontecerem nas ações de combate ao crime; declaração é em referência à prisão de dois irmãos apontados como responsáveis pela morte de um professor universitário, mas que dias após foram soltos por ordem judicial por falta de provas; “Os direitos dos cidadãos devem ser preservados sempre. Agora, caso haja algum erro de conduta nesse processo, o Estado deve ter a humildade de reconhecê-lo", disse Renan
O governador Renan Filho (PMDB) afirmou que o Estado deve ter a humildade necessária e reconhecer os erros quando acontecerem nas ações de combate ao crime; declaração é em referência à prisão de dois irmãos apontados como responsáveis pela morte de um professor universitário, mas que dias após foram soltos por ordem judicial por falta de provas; “Os direitos dos cidadãos devem ser preservados sempre. Agora, caso haja algum erro de conduta nesse processo, o Estado deve ter a humildade de reconhecê-lo", disse Renan (Foto: Voney Malta)

Alagoas 247 - O governador Renan Filho (PMDB) declarou, na manhã desta quinta-feira (13), que o Estado deve ter a humildade necessária e reconhecer os erros quando acontecerem nas ações de combate ao crime. A declaração do chefe do Poder Executivo é em referência à prisão dos irmãos que foram apontados, em entrevista coletiva à imprensa na semana passada, na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP), como os responsáveis pela morte do professor universitário Daniel Thiele. Cinco dias após eles foram soltos por ordem judicial por falta de provas.  

De acordo com o governador, ao colocar na balança os resultados da Secretaria de Segurança Pública constata-se que o saldo é considerado positivo pelo governo estadual. Contudo, ressaltou Renan Filho, é preciso que as prisões de suspeitos aconteçam respeitando sempre a legalidade e as provas técnicas. Apesar da declaração do peemedebista, até o momento o governo do Estado não emitiu nenhuma declaração oficial sobre o caso. 

"Eu acho que o Estado não deve se omitir diante de um crime. Tem que se investigar, como hoje é feito, e não como era no passado. Não pode haver omissão das autoridades e, durante este processo, tem que se errar o mínimo possível. Os direitos dos cidadãos devem ser preservados sempre. Agora, caso haja algum erro de conduta nesse processo, o Estado deve ter a humildade de reconhecê-lo", expôs. 

Irmãos presos sem provas

Sem provas de participação no crime do professor, os irmãos Emerson Palmeira da Silva e Anderson Leandro finalmente ganharam a liberdade e foram soltos na terça-feira (11) por determinação do juiz substituto da 9ª Vara Criminal, Mauro Baldini. De acordo com os eles, ao longo de todo esse tempo a pior situação que enfrentaram foi ficar longe da família. A advogada dos irmãos, Cláudia Xavier, revelou que até o momento o governo não procurou Emerson e Anderson para, sequer, pedir desculpas.  

Com gazetaweb.com

Ao vivo na TV 247 Youtube 247