Estado reduz despesas correntes em R$ 110 mi no primeiro semestre de 2017

A Secretaria Estadual da Fazenda informou que, para manter o equilíbrio fiscal do Estado, o Piauí conseguiu reduzir R$ 110 milhões em contratações de despesas correntes, no primeiro semestre de 2017, a partir da análise orçamentária e financeira realizadas pela Unidade de Gestão do Gasto (UNIGGP); de acordo com o Superintendente do Tesouro, Emílio Júnior, “o Governo tem se preocupado em alavancar os investimentos no Estado do Piauí, e, para isso, além de buscar novos recursos com a contratação de operações de crédito, está sendo realizada uma alocação mais eficiente dos recursos públicos”

A Secretaria Estadual da Fazenda informou que, para manter o equilíbrio fiscal do Estado, o Piauí conseguiu reduzir R$ 110 milhões em contratações de despesas correntes, no primeiro semestre de 2017, a partir da análise orçamentária e financeira realizadas pela Unidade de Gestão do Gasto (UNIGGP); de acordo com o Superintendente do Tesouro, Emílio Júnior, “o Governo tem se preocupado em alavancar os investimentos no Estado do Piauí, e, para isso, além de buscar novos recursos com a contratação de operações de crédito, está sendo realizada uma alocação mais eficiente dos recursos públicos”
A Secretaria Estadual da Fazenda informou que, para manter o equilíbrio fiscal do Estado, o Piauí conseguiu reduzir R$ 110 milhões em contratações de despesas correntes, no primeiro semestre de 2017, a partir da análise orçamentária e financeira realizadas pela Unidade de Gestão do Gasto (UNIGGP); de acordo com o Superintendente do Tesouro, Emílio Júnior, “o Governo tem se preocupado em alavancar os investimentos no Estado do Piauí, e, para isso, além de buscar novos recursos com a contratação de operações de crédito, está sendo realizada uma alocação mais eficiente dos recursos públicos” (Foto: Leonardo Lucena)

Piauí 247 - A Secretaria Estadual da Fazenda informou que, para manter o equilíbrio fiscal do Estado, o Piauí conseguiu reduzir R$ 110 milhões em contratações de despesas correntes, no primeiro semestre de 2017, a partir da análise orçamentária e financeira realizadas pela Unidade de Gestão do Gasto (UNIGGP).

De acordo com o Superintendente do Tesouro, Emílio Júnior, “o Governo tem se preocupado em alavancar os investimentos no Estado do Piauí, e, para isso, além de buscar novos recursos com a contratação de operações de crédito, está sendo realizada uma alocação mais eficiente dos recursos públicos”.

O dirigente ressalta que essa economia está sendo possível graças à implantação da Unidade de Gestão e Programação do Gasto Público (UNIGGP), na Secretaria de Fazenda, que tem como principal finalidade a implementação de uma política de melhorar a eficiência do gasto público, que o Governo do Piauí vem adotando.

Atualmente a UNIGGP analisa todos os processos de contratação e pagamento do Estado, verificando a compatibilidade da contratação com a realidade orçamentária e financeira do Estado do Piauí.

Essas novas contratações se referem, principalmente, a despesas com manutenção da máquina administrativa, tais com serviços de locação de mão de obra terceirizada, locação de veículos, combustível, material de expediente, serviços gráficos, consultorias etc.

Além disso, o Estado do Piauí vem buscando economizar com despesas não contratuais, tais como diárias e suprimento de fundos, por meio da aplicação do Decreto nº 17.074/2017, que determinou a redução dessas despesas em um percentual mínimo de 30%.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247