Estudo diz que até um quinto das exportações de soja do Brasil para a União Europeia tem rastros de desmatamento ilegal

De acordo com estudo publicado pela revista Science, 20% da soja brasileira exportada para a União Europeia podem ter rastros de desmatamento ilegal

Desmatamento na Amazônia
Desmatamento na Amazônia (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A revista Science publicou nesta quinta-feira (16) um estudo apontando que cerca de 20% da soja e pelo menos 17% da carne bovina produzidas na Amazônia e no Cerrado, e exportadas para a União Europeia podem ter rastros de desmatamento ilegal. De acordo com a pesquisa, somente 2% das propriedades localizadas nesses biomas, os mais desmatados do Brasil, são responsáveis por 62% do desmatamento ilegal nessas regiões.

O artigo intitulado "As maçãs podres do agronegócio brasileiro" foi escrito pelo pesquisador brasileiro Raoni Rajão, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O estudioso teve apoio de mais 12 pesquisadores de Brasil, Alemanha e Estados Unidos.

Segundo o estudo, cerca de 45% das propriedades na Amazônia e 48% no Cerrado que fornecem soja e carne para exportação estão descumprindo as medidas de reflorestamento e preservação do Código Florestal.

Vale ressaltar que o desmatamento no Brasil tem sido um entrave para a aprovação do acordo comercial entre UE e o Mercosul. 

A análise foi baseada em imagens de satélite e documentos públicos, como as Guias de Trânsito Animal (GTA) e o Cadastro Ambiental Rural (CAR). Não são citadas empresas e nem pessoas.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247