'Eu não sou carreirista', diz Doria, que abandonou prefeitura pelo governo

O ex-prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), que trocou a administração municipal para disputar o governo do Estado, disse que não é um "carreirista". "Eu quero continuar sendo gestor. Eu não sou político, eu estou na política", afirmou; "Eu não sou carreirista, não quero fazer carreira política", completou; Doria também reconheceu que seu padrinho político, o presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) enfrenta dificuldades em pavimentar sua candidatura ao Planalto, mas que "há tempo para sua consolidação e recuperação"

joão dória
joão dória (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

São Paulo 247 - O ex-prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), que trocou a administração municipal para disputar o governo do Estado, disse que não é um "carreirista". "Eu quero continuar sendo gestor. Eu não sou político, eu estou na política", disse Doria durante sabatina promovida pelo UOl, SBT e pelo jornal Folha de São Paulo. "Eu não sou carreirista, não quero fazer carreira política", completou. Doria também reconheceu que seu padrinho político, o presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) enfrenta dificuldades, mas que "há tempo para sua consolidação e recuperação. Espero, inclusive, que, como candidato, ele aglutine as forças de centro".

Durante a sabatina, Doria também negou que possa vir a substituir Alckmin como candidato ao Planalto. "Sou o candidato do PSDB ao governo do estado de São Paulo, e meu candidato a presidente se chama Geraldo Alckmin. Não há plano B, mas plano A, de Alckmin, que todos estamos apoiando fortemente", afirmou. A última pesquisa do Datafolha, divulgada neste final de semana, aponta que Alckmin possui apenas 7% da preferência do eleitorado. Uma outra pesquisa, feita pelo Ibope no final de maio, aponta que Doria possui 22% das intenções de voto, contra 15% de Paulo Skaf (MDB) na disputa pelo governo paulista.

Doria voltou a afirmar que acha necessário aglutinar as forças do chamado "centro" em torno de um único candidato, no caso tendo Alckmin como cabeça de chapa. Ele disse, ainda, que o presidenciável do PRB, Flávio Rocha, daria um ótimo vice na chapa encabeçada pelo tucano.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247