FHC desabafa: "Cansei de ver o PSDB dividido"

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso diz que o PSDB "tem tudo para vencer" a disputa pelo Palácio do Planalto em 2014, desde que resolva o dilema da divisão interna; em congresso do diretório paulista do partido, FHC disse que "o primeiro passo é a unidade"; "Cansei de ver o PSDB dividido. Chega!", discursou, aos gritos, um dos grandes entusiastas da candidatura do senador Aécio Neves (MG) à Presidência da República em 2014

www.brasil247.com - FHC desabafa: "Cansei de ver o PSDB dividido"
FHC desabafa: "Cansei de ver o PSDB dividido"
Siga o Brasil 247 no Google News

SP 247 - O PSDB tem tudo para voltar ao Palácio do Planalto em 2015, na avaliação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Basta que os tucanos se entendam. Em um discurso inflamado neste sábado, durante congresso estadual do PSDB paulista, FHC destacou que "o primeiro passo é a unidade". "Cansei de ver o PSDB dividido. Chega!", discursou o tucano, aos gritos, diante de uma plateia de dirigentes e militantes.

FHC lançou, junto com o presidente nacional do partido, deputado Sérgio Guerra, há algumas semanas, o nome do senador Aécio Neves (PSDB-MG) à Presidência da República. Desde então, Aécio ganhou espaço no PSDB paulista, ao ser lançado à presidência do partido pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, mas o mineiro ainda enfrenta resistência do ex-governador José Serra, que não fala sobre o assunto desde as movimentações de Aécio por São Paulo -- Serra e Alckmin, aliás, não compareceram ao evento.

Para Fernando Henrique, "o Brasil precisa de um novo programa". "Estamos engasgados porque não fizemos o que tínhamos que fazer", discursou, criticando as gestões do PT. "Vamos juntos. Se fizermos isso, não tenho dúvida de que vamos vencer", garantiu. O ex-presidente falou por 22 minutos, no ponto alto de um encontro de quase nove horas.

Defesa e ataque

PUBLICIDADE

FHC iniciou sua intervenção defendendo seus dois mandatos, citando inclusive texto de recente documento da ONU sobre o Brasil: "O período em que o Brasil mais cresceu socialmente foi no meu governo". "O crescimento veio antes [dos governos do PT]. E por isso ganhamos duas vezes no primeiro turno. Ninguém mais fez isso no Brasil", disse.

Na sequência, o ex-presidente foi mais explícito nas críticas ao PT. "Não persegui, não fiz favores, não roubei", destacou, criticando a "política demagógica do governo federal", que fez o Brasil "perder a proeminência na América Latina". O tucano criticou ainda a paralisia na infraestrutura, problemas dos portos, aeroportos e estradas. "E isso tudo porque deram pra trás no que nós fizemos: leilões bem feitos", disse.

PUBLICIDADE

Carta de São Paulo

Durante o congresso, a direção estadual do PSDB aprovou a Carta de São Paulo, em que faz um diagnóstico dos problemas do País, reforça criticas ao governo petista e diz que o PSDB precisa "despertar o sentimento de mudança". "Ninguém conhece [o caminho] melhor do que nós", diz trecho do documento. Defensor, da candidatura Aécio, o deputado Sérgio Guerra fez uma rápida intervenção durante o evento: "A renovação da vida pública é uma palavra de ordem. Renovar o PSDB é indispensável".

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email