Fiscais de Fortaleza param atividades e realizam ato em frente a AGEFIS

Cerca de 200 fiscais do Município de Fortaleza paralisaram as atividades nesta quinta-feira (1º/07) e realizam ato na sede da Agência de Fiscalização (AGEFIS), onde permanecem até o meio-dia. Eles protestam contra o anúncio do prefeito Roberto Cláudio de não conceder qualquer reajuste para os servidores e o não cumprimento do acordo firmado com a Prefeitura no fim da greve realizada há mais um ano

Cerca de 200 fiscais do Município de Fortaleza paralisaram as atividades nesta quinta-feira (1º/07) e realizam ato na sede da Agência de Fiscalização (AGEFIS), onde permanecem até o meio-dia. Eles protestam contra o anúncio do prefeito Roberto Cláudio de não conceder qualquer reajuste para os servidores e o não cumprimento do acordo firmado com a Prefeitura no fim da greve realizada há mais um ano
Cerca de 200 fiscais do Município de Fortaleza paralisaram as atividades nesta quinta-feira (1º/07) e realizam ato na sede da Agência de Fiscalização (AGEFIS), onde permanecem até o meio-dia. Eles protestam contra o anúncio do prefeito Roberto Cláudio de não conceder qualquer reajuste para os servidores e o não cumprimento do acordo firmado com a Prefeitura no fim da greve realizada há mais um ano (Foto: Fatima 247)

Ceará 247 - Cerca de 200 fiscais do Município de Fortaleza paralisaram as atividades nesta quinta-feira (1º/07) e realizam ato na sede da Agência de Fiscalização (AGEFIS), onde permanecem até o meio-dia. Além de protestar contra o anúncio do prefeito Roberto Cláudio de 0% de reajuste para os servidores municipais, a categoria reivindica o cumprimento do acordo firmado com a Prefeitura no fim da greve realizada há mais um ano.

"Nossa mobilização tem por objetivo reivindicar o cumprimento do acordo da pauta específica da fiscalização, em março de 2016 com Roberto Cláudio", explica a presidente da Associação dos Fiscais do Município de Fortaleza (AFIM), Ana Lúcia Oliveira. Um dos compromissos assumidos pelo Prefeito foi de enviar uma proposta de lei para a Câmara Municipal de Fortaleza, acerca do o Plano de Cargo, Carreira e Salários (PCCS) da categoria.

"O prefeito ficou de nos receber em abriu, mas não houve retorno aos nossos pedidos de reunião", acrescenta a dirigente. A expectativa da AFIM é de que os trabalhadores aprovem um estado de greve. Os fiscais atuam na fiscalização da poluição sonora, visual e ambiental, das adequadas condições sanitárias, resíduos sólidos e defesa do consumidor.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247