Fontana: Reforma da Previdência de Temer ignora R$ 426 bi devidos por empresas ao INSS

Segundo o deputado federal Henrique Fontana (PT-RS), o governo Michel Temer tenta aprovar "uma antirreforma da Previdência que tenta cobrar a conta daqueles que não têm conta nenhuma com o país"; "Reforma da Previdência de Temer ignora R$ 426 bilhões devidos por empresas ao INSS. Entre as devedoras estão as maiores empresas do país, como Bradesco, Caixa, Marfrig, JBS e Vale", acrescentou

Segundo o deputado federal Henrique Fontana (PT-RS), o governo Michel Temer tenta aprovar "uma antirreforma da Previdência que tenta cobrar a conta daqueles que não têm conta nenhuma com o país"; "Reforma da Previdência de Temer ignora R$ 426 bilhões devidos por empresas ao INSS. Entre as devedoras estão as maiores empresas do país, como Bradesco, Caixa, Marfrig, JBS e Vale", acrescentou
Segundo o deputado federal Henrique Fontana (PT-RS), o governo Michel Temer tenta aprovar "uma antirreforma da Previdência que tenta cobrar a conta daqueles que não têm conta nenhuma com o país"; "Reforma da Previdência de Temer ignora R$ 426 bilhões devidos por empresas ao INSS. Entre as devedoras estão as maiores empresas do país, como Bradesco, Caixa, Marfrig, JBS e Vale", acrescentou (Foto: Leonardo Lucena)

Rio Grande do Sul 247 - O deputado federal Henrique Fontana (PT-RS) foi mais parlamentar a criticar duramente a reforma da previdência, que pode ser emplacada pelo governo Michel Temer. Segundo o congressista, "essa é uma antirreforma da Previdência que tenta cobrar a conta daqueles que não têm conta nenhuma com o país".

"Aliás, eles têm é crédito com o Brasil. Ela desmonta o sistema público e amplia as desigualdades!", escreveu o petista em sua conta no Twitter. "Reforma da Previdência de Temer ignora R$ 426 bilhões devidos por empresas ao INSS. Entre as devedoras estão as maiores empresas do país, como Bradesco, Caixa, Marfrig, JBS e Vale", acrescentou.

O governo ainda não tem votos para aprovar a proposta, conforme admitiu o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). 

O projeto é rejeitado pela maioria da população. De acordo com levantamento feito pelo Instituto Paraná Pesquisas, 66% dos brasileiros são contrários as mudanças nas regras da aposentadoria e dos benefícios sociais como deseja o governo. As estatísticas também apontaram que 62% da população considera a reforma desnecessária, contra 28,9% que afirmam ser preciso mudar o sistema atual.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247