Gabrielli será testemunha de defesa de Odebrecht

O ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli é uma das testemunhas de defesa do presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, que cumpre prisão preventiva em decorrência da Operação Lava Jato; Marcelo e outros executivos são acusados de corrupção, organização criminosa e lavagem de dinheiro; Gabrielli já havia sido convocado anteriormente por outros investigados na Lava Jato e prestou depoimento em março; além de dele, serão testemunhas de Odebrecht ainda figuras como o presidente da Fiesp, Paulo Skaf; o ministro da Justiça do Canadá, Peter Gordon Mackay; e o CEO da Blackberry, John S. Chen

O ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli é uma das testemunhas de defesa do presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, que cumpre prisão preventiva em decorrência da Operação Lava Jato; Marcelo e outros executivos são acusados de corrupção, organização criminosa e lavagem de dinheiro; Gabrielli já havia sido convocado anteriormente por outros investigados na Lava Jato e prestou depoimento em março; além de dele, serão testemunhas de Odebrecht ainda figuras como o presidente da Fiesp, Paulo Skaf; o ministro da Justiça do Canadá, Peter Gordon Mackay; e o CEO da Blackberry, John S. Chen
O ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli é uma das testemunhas de defesa do presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, que cumpre prisão preventiva em decorrência da Operação Lava Jato; Marcelo e outros executivos são acusados de corrupção, organização criminosa e lavagem de dinheiro; Gabrielli já havia sido convocado anteriormente por outros investigados na Lava Jato e prestou depoimento em março; além de dele, serão testemunhas de Odebrecht ainda figuras como o presidente da Fiesp, Paulo Skaf; o ministro da Justiça do Canadá, Peter Gordon Mackay; e o CEO da Blackberry, John S. Chen (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - O ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli é uma das testemunhas de defesa do presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, que cumpre prisão preventiva em decorrência da Operação Lava Jato.

Marcelo e outros executivos são acusados de corrupção, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Gabrielli já havia sido convocado anteriormente por outros investigados na Lava Jato e prestou depoimento em março.

No total, a defesa do presidente da Odebrecht arrolou 34 testemunhas. Além de Gabrielli, estão figuras como o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf; o ministro da Justiça do Canadá, Peter Gordon Mackay; e o CEO da Blackberry, John S. Chen, além de funcionários da Odebrecht e da Braskem.

Segundo publicação da Agência Estado, o rol de testemunhas consta de resposta à acusação do Ministério Público contra Marcelo Odebrecht, os executivos da empreiteira Alexandrino Alencar, Cesar Ramos Rocha, Paulo Boghossian, Marcio Faria e Rogério Araújo; o doleiro Alberto Youssef; o suposto operador de propinas Bernardo Freiburghaus; os ex-diretores da Petrobrás Paulo Roberto Costa (Abastecimento) e Renato Duque (Serviços); o ex-gerente da estatal Pedro Barusco; o ex-funcionário da companhia petrolífera Celso Araripe e um suposto responsável pela lavagem de dinheiro de Araripe, Eduardo Freitas Filho.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email