Geddel fará mapeamento de deputados que votaram contra a PEC 241

O ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima (BA), fará um mapeamento de todos os deputados da base aliada que votaram, no primeiro turno, contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 241), que congela os gastos públicos durante 20 anos, de forma que, neste período, as despesas de um ano sejam equivalente às do ano anterior corrigidas pela inflação; de acordo com informações da coluna Expresso, se estes parlamentares se posicionem contra o governo no segundo turno, serão punidos pelo Palácio do Planalto

O ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima (BA), fará um mapeamento de todos os deputados da base aliada que votaram, no primeiro turno, contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 241), que congela os gastos públicos durante 20 anos, de forma que, neste período, as despesas de um ano sejam equivalente às do ano anterior corrigidas pela inflação; de acordo com informações da coluna Expresso, se estes parlamentares se posicionem contra o governo no segundo turno, serão punidos pelo Palácio do Planalto
O ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima (BA), fará um mapeamento de todos os deputados da base aliada que votaram, no primeiro turno, contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 241), que congela os gastos públicos durante 20 anos, de forma que, neste período, as despesas de um ano sejam equivalente às do ano anterior corrigidas pela inflação; de acordo com informações da coluna Expresso, se estes parlamentares se posicionem contra o governo no segundo turno, serão punidos pelo Palácio do Planalto (Foto: Leonardo Lucena)

Bahia 247 - O ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima (BA), fará um mapeamento de todos os deputados da base aliada que votaram, no primeiro turno, contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC 241), que congela os gastos públicos durante 20 anos, de forma que, neste período, as despesas de um ano sejam equivalente às do ano anterior corrigidas pela inflação.

De acordo com informações da coluna Expresso, se estes parlamentares se posicionem contra o governo no segundo turno, serão punidos pelo Palácio do Planalto. A iniciativa tem como objetivo evitar traições em futuras votações consideradas cruciais pelo governo.

Recentemente, o governo de Michel Temer demitiu apadrinhados políticos da deputada Professora Dorinha (DEM-TO), única parlamentar do partido a votar contra a PEC. 

Lava Jato

O acordo de delação premiada de Claudio Melo Filho, ex-diretor de relações institucionais da Odebrecht em Brasília, prevê o detalhamento de um suposto esquema de propina que teria financiado uma campanha de Geddel. Segundo a coluna do jornalista Lauro Jardim, em O Globo, nos anexos que estão na Procuradoria-Geral da República, Melo Filho promete dar a pista do dinheiro que teria dado no caixa dois para campanhas do ministro de Temer.

O ministro e o ex-diretor são vizinhos no condomínio Interlagos, situado no litoral norte em Salvador.

A quem pergunta sobre o caso, Geddel desconversa: “Não vou comentar essas coisas, a não ser que sejam formalizadas. Minhas contas de campanhas estão todas declaradas ao TSE.”

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247