Genro de ministro do TCU é levado para depor em caso do jato de Campos

Operação Vórtex, deflagrada pela Policia Federal para apurar o envolvimento de empresas e pessoas na compra do avião que caiu e matou o então candidato presidencial e ex-governador de Pernambuco Eduardo campos (PSB), conduziu coercitivamente para prestar depoimento o empresário Rodrigo Leicht Carneiro Leão, genro do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) José Múcio; Operação Vórtex é um desdobramento da Operação Turbulência, que apontou um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro nas campanhas do PSB em 2010 e 2014

Operação Vórtex, deflagrada pela Policia Federal para apurar o envolvimento de empresas e pessoas na compra do avião que caiu e matou o então candidato presidencial e ex-governador de Pernambuco Eduardo campos (PSB), conduziu coercitivamente para prestar depoimento o empresário Rodrigo Leicht Carneiro Leão, genro do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) José Múcio; Operação Vórtex é um desdobramento da Operação Turbulência, que apontou um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro nas campanhas do PSB em 2010 e 2014
Operação Vórtex, deflagrada pela Policia Federal para apurar o envolvimento de empresas e pessoas na compra do avião que caiu e matou o então candidato presidencial e ex-governador de Pernambuco Eduardo campos (PSB), conduziu coercitivamente para prestar depoimento o empresário Rodrigo Leicht Carneiro Leão, genro do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) José Múcio; Operação Vórtex é um desdobramento da Operação Turbulência, que apontou um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro nas campanhas do PSB em 2010 e 2014 (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - A Operação Vórtex, deflagrada pela Policia Federal nesta terça-feira (31) para apurar o envolvimento de empresas e pessoas na compra do avião que caiu e matou o então candidato presidencial e ex-governador de Pernambuco Eduardo campos (PSB), conduziu coercitivamente para prestar depoimento o empresário Rodrigo Leicht Carneiro Leão, genro do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) José Múcio. A Operação Vórtex é um desdobramento da Operação Turbulência, que apontou um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro nas campanhas do PSB em 2010 e 2014,

Rodrigo é sócio da empresa Lidermac Construções, que possui diversos contratos com o governo de Pernambuco, que é administrado pelo governador Paulo Câmara (PSB). A PF cumpriu três outros mandados de condução coercitiva ligados à operação. A PF designou 30 agentes para dar cumprimento aos 6 mandados de busca e apreensão e 4 mandados de condução coercitiva.

Segundo o Estadão, as investigações apontam que uma das empresas investigadas na Operação Turbulência teria sido utilizada como conta de passagem, pois recebeu valores de outra empresa dois dias antes de realizar a compra do avião.

"Ao investigar mais a fundo a empresa remetente dos recursos, verificou-se que ela (uma empressa que não teve o nome revelado) possui contratos milionários com o governo do Estado e que suas doações a campanhas políticas aumentaram de forma exponencial ao longo dos últimos anos, notadamente para o partido e candidatos apoiados pelo ex-governador do estado, Eduardo Campos", disse a PF por meio de nota.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247