Genro sobre prisão: “ou é a solidez ou é o fim do Estado de Direito”

Líder petista e ex-governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro defendeu nesta manhã que as provas que embasaram a prisão do senador Delcídio Amaral (PT-MS), em pleno exercício do mandato, sejam divulgadas para dar "tranquilidade a toda a sociedade e aos partidos que está fortalecido o Estado de Direito"; "Prisão de Senador em pleno exercício das suas funções delegadas: ou é a solidez ou é o fim do Estado de Direito. Vamos ver com que provas", escreveu, em sua conta no Twitter

Líder petista e ex-governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro defendeu nesta manhã que as provas que embasaram a prisão do senador Delcídio Amaral (PT-MS), em pleno exercício do mandato, sejam divulgadas para dar "tranquilidade a toda a sociedade e aos partidos que está fortalecido o Estado de Direito"; "Prisão de Senador em pleno exercício das suas funções delegadas: ou é a solidez ou é o fim do Estado de Direito. Vamos ver com que provas", escreveu, em sua conta no Twitter
Líder petista e ex-governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro defendeu nesta manhã que as provas que embasaram a prisão do senador Delcídio Amaral (PT-MS), em pleno exercício do mandato, sejam divulgadas para dar "tranquilidade a toda a sociedade e aos partidos que está fortalecido o Estado de Direito"; "Prisão de Senador em pleno exercício das suas funções delegadas: ou é a solidez ou é o fim do Estado de Direito. Vamos ver com que provas", escreveu, em sua conta no Twitter (Foto: Gisele Federicce)

247 – A prisão do senador Delcídio Amaral (PT-MS), em pleno exercício do mandato, foi uma "decisão muito grave, que não deve ser tratada com precipitação ou comparada a qualquer medida anterior, que tenha sido feita contra o PT", avaliou nesta manhã o ex-governador do Rio Grande do Sul Tarso Genro.

Influente liderança petista, Genro defendeu que as provas que embasaram a prisão de Delcídio – acusado pela Polícia Federal de atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato ao dificultar a delação premiada do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró – sejam divulgadas.

"Prisão de Senador em pleno exercício das suas funções delegadas: ou é a solidez ou é o fim do Estado de Direito. Vamos ver com que provas. Entendo que o Supremo para preservar a sua autoridade e neutralidade formal tem obrigação de divulgar as provas que embasaram a prisão", escreveu Tarso Genro, em sua conta no Twitter.

"A divulgação das provas dará tranquilidade a toda a sociedade e aos partidos que está fortalecido o Estado de Direito. Ou não?", perguntou o petista.

Genro sugeriu ainda à direção do PT, "que antes de falar, veja as provas para definir-se. Ninguém tomaria decisão como essa sem um mínimo de elementos. É decisão muito grave, que não deve ser tratada com precipitação ou comparada a qualquer medida anterior, que tenha sido feita contra o PT".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247