Governadores do N/NE cobram do governo interino recomposição do FPE

Depois de provocar a primeira derrota do governo interino na Câmara, governadores do Norte e Nordeste vão hoje ao ministro interino da Fazenda, Henrique Meireles, cobrar uma recomposição do FPE ainda este ano. Ontem, o governo interino sofreu uma derrota na Câmara, na votação do pedido de urgência do projeto de lei (PLP 257) que trata da renegociação das dívidas dos estados e do Distrito Federal. Sem terem sido beneficiados pelo projeto, os governadores querem uma compensação por perdas de receitas ocorridas entre 2015 e este ano

Depois de provocar a primeira derrota do governo interino na Câmara, governadores do Norte e Nordeste vão hoje ao ministro interino da Fazenda, Henrique Meireles, cobrar uma recomposição do FPE ainda este ano. Ontem, o governo interino sofreu uma derrota na Câmara, na votação do pedido de urgência do projeto de lei (PLP 257) que trata da renegociação das dívidas dos estados e do Distrito Federal. Sem terem sido beneficiados pelo projeto, os governadores querem uma compensação por perdas de receitas ocorridas entre 2015 e este ano
Depois de provocar a primeira derrota do governo interino na Câmara, governadores do Norte e Nordeste vão hoje ao ministro interino da Fazenda, Henrique Meireles, cobrar uma recomposição do FPE ainda este ano. Ontem, o governo interino sofreu uma derrota na Câmara, na votação do pedido de urgência do projeto de lei (PLP 257) que trata da renegociação das dívidas dos estados e do Distrito Federal. Sem terem sido beneficiados pelo projeto, os governadores querem uma compensação por perdas de receitas ocorridas entre 2015 e este ano (Foto: Fatima 247)

Ceará247 - O governador Camilo Santana participa agora pela manhã da reunião dos governadores do Nordeste com o ministro interino da Fazenda, Henrique Meireles. Ontem, o governo interino sofreu uma derrota na Câmara, na votação do pedido de urgência do projeto de lei (PLP 257) que trata da renegociação das dívidas dos estado e do Distrito Federal. A urgência precisava de 257 votos para ser aprovada, mas obteve 253.

O líder do governo interino, deputado federal André Moura (PSC-SE) minimizou a derrota. Segundo ele, alguns deputados estavam em dúvida com relação ao texto e, por isso, votaram contra a urgência. “Alguns governadores do Nordeste acham que o projeto não atende ao que eles querem e alguns parlamentares que acompanham os governadores votaram contra”, acrescentou Moura.' Os Estados do Norte e Nordeste não se sentem beneficiados pela renegociação da dívida, já aceita pelo governo federal e querem uma compensação por perdas de receitas ocorridas entre 2015 e este ano. 

Os governadores cobram uma recomposição do FPE ainda neste ano. As transferências por meio deste fundo representam, em média, cerca de 40% da receita dos Estados do Nordeste e 70% da dos Estados do Norte. Os governadores nordestinos argumentam ainda que devem ser tratados de maneira diferenciada, pois têm economias "menos dinâmicas" e estão sofrendo mais com o desemprego. 

 

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247